La Casa de Papel | Youtubers presos em pegadinha pagam fiança de R$ 15 mil

Uma "irresponsabilidade inimaginável", segundo o Secretário de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco

Cesar Gaglioni Publicado por Cesar Gaglioni
La Casa de Papel | Youtubers presos em pegadinha pagam fiança de R$ 15 mil

Na última terça-feira (17), o youtuber pernambucano Gerson Albuquerque, de 22 anos, acompanhado de Matheus Kleber, de 20 anos, Wesley Meirelles, de 33 anos, do canal Matuto Motovlog, e de um adolescente, de 17 anos, foram presos durante a gravação de uma pegadinha, vestindo o figurino da série La Casa de Papel: um macacão vermelho e uma máscara de Salvador Dalí. 

Nesta quinta-feira (19), o grupo, que continuava detido foi solto, após o pagamento de fiança no valor de R$ 15 mil, R$ 5 mil para cada um, e vão responder em liberdade.

O grupo invadiu o estacionamento do Centro de Observação e Triagem Tecnológica (Cotel), na cidade de Abreu e Lima. Os agentes penitenciários imaginaram que a movimentação seria uma tentativa de resgate de presos e abordaram os quatro jovens, tomando as ações cabíveis: os quatro foram detidos sob a acusação de invasão de domicílio qualificado, favorecimento real, já que entraram portando celulares sem autorização; falso alarme e corrupção de menores — um dos presentes tinha 17 anos e foi liberado após comparecimento de responsável, já que a infração não foi violenta.

O momento da abordagem foi registrado por um jornal local:

Segundo Gerson Albuquerque, “o plano só era passar na frente do Cotel, somente. A gente não tinha, em nenhum momento, a intenção de entrar ou fazer a menção de assalto. só que a polícia conta da forma que ela quer, e a gente sabe que não fez muita coisa do que eles estão falando.”.

Um carcereiro também filmou e postou no Twitter:

O Secretário de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco, Pedro Eurico, classificou a atitude dos jovens como um ato de “irresponsabilidade inimaginável”: “Foi uma ação arriscada e que só não teve um final trágico graças à experiência dos nossos agentes penitenciários. Recentemente 21 pessoas morreram numa tentativa de resgate no presídio do Pará. Na ação de hoje o grupo poderia facilmente ser confundido com estes mesmos criminosos”, disse.

As penas, somadas, podem chegar a nove anos de prisão.

Mais notícias