Watchmen | Tudo o que sabemos sobre a série da HBO

Série estreia ainda em 2019

Cesar Gaglioni Publicado por Cesar Gaglioni
Watchmen | Tudo o que sabemos sobre a série da HBO

Watchmen é uma das HQs mais importantes de todos os tempos. A obra, de Alan Moore e Dave Gibbons, foi aclamada na época de seu lançamento por romper com diversas convenções do gênero de super-heróis, trazendo uma visão realista para a coisa e ditando o tom que seria o padrão da indústria nas décadas seguintes.

Zack Snyder adaptou a HQ para um filme em 2009. O longa teve uma bilheteria mediana, apesar de ter sido recebido com entusiasmo pela crítica. A Warner, querendo achar uma nova forma de explorar a franquia, encomendou uma série de TV produzida pela HBO, e que estreia ainda neste ano.

O roteiro é uma adaptação da HQ?

Sim e não. Lindelof falou, em mais de uma ocasião, que a série é um “remix” da HQ de Alan Moore e Dave Gibbons, trazendo alguns elementos que já foram consagrados, eliminando outros, continuando certas tramas.

Nós não desejamos adaptar as 12 edições criadas pelo Sr. Moore e pelo Sr. Gibbons há 30 anos. Essas edições são sagradas e não serão reimaginadas, recriadas, rebootadas ou reproduzidas. Elas, contudo, serão remixadas — porque essas linhas de baixo nessas músicas conhecidas são boas demais e seríamos tolos de não aproveitá-las. Essas doze edições originais são o nosso Velho Testamento. Quando o Novo Testamento vier, ele não vai apagar o que veio antes. A Criação. O Jardim do Éden. Abraão e Isaac. O Dilúvio. Tudo aconteceu. E assim também vai ser com Watchmen. O Comediante morreu. Dan e Laurie se apaixonaram. Ozymandias salvou o mundo e o Dr. Manhattan fugiu após explodir Rorschach no frio da Antártica.

Até o momento, não sabemos nenhum detalhe da trama, já que tudo que aconteceu na HQ é considerado canônico.

O que dizem os criadores da HQ?

Dave Gibbons, desenhista da HQ original, elogiou a produção da HBO e se mostrou animado para ela. “Damon Lindleof encontrou uma maneira de trazer Watchmen para a TV e fazer algo que considero animador, divertido e absolutamente interessante sobre o assunto. Eu acho ótimo”, disse.

Alan Moore, que concebeu todo o mundo de Watchmen, não se pronunciou sobre a produção. Desde que rompeu relações com a DC e com a Marvel, Moore não comenta muito sobre obras das quais ele não possui contrato de direitos autorais, como é o caso de Watchmen e V de Vingança. Em 2009, o roteirista se posicionou contra adaptações de seus trabalhos:

Existe algo que pode ser feito somente nos quadrinhos, e não em qualquer outra mídia. As coisas que fizemos em Watchmen podem ser horríveis, sensacionalistas e desagradáveis se forem transpostas literalmente para o cinema. Quando essa história é contada através de desenhos no papel, o leitor está no controle da experiência, é algo vivo. E isso dá o distanciamento necessário. Não é a mesma coisa quando você está sendo arrastado a 24 quadros por segundo.

Lindelof contou que enviou uma carta a Moore, mas não deu detalhes sobre o que escreveu e nem se obteve resposta. Como é o padrão em adaptações de obras do roteirista, o nome dele não aparecerá nos créditos da produção.

Quem está no elenco da série de Watchmen?

O elenco terá Jeremy Irons, Regina King (American Crime), Don Johnson (Miami Vice), Tim Blake Nelson (O Incrível Hulk), Louis Gossett Jr. (Raízes), Adelaide Clemens (O Grande Gatsby) e Andrew Howard (Sem Limites) estão no elenco. Os personagens que eles interpretarão não foram revelados por enquanto.

Quando Watchmen estreia?

Por enquanto, a HBO não deu uma data de estreia para a série, mas é bem provável que o projeto seja lançado após o término da última temporada de Game of Thrones, sendo exibida nas noites de domingo, o horário nobre do canal.

O que esperar da série de Watchmen?

Em sua carta aberta, Damon Lindelof disse que seu principal objetivo é trazer o contexto sociopolítico da HQ, que girava em torno dos EUA de Ronald Reagan e o Reino Unido de Margareth Thatcher, para os dias de hoje, abordando questões como as decisões de Donald Trump nos EUA, de Theresa May no Reino Unido e de Vladimir Putin na Rússia.

O showrunner também disse que quer se manter fiel ao espírito da HQ, que venerava o gênero de super-heróis ao mesmo tempo em que dá uma zoada nas convenções mostradas nas revistas.