Walmart remove propagandas de jogos violentos após tiroteios nos EUA

A única ação da rede de supermercados em resposta às tragédias em Texas e Ohio

Tayná Garcia Publicado por Tayná Garcia
Walmart remove propagandas de jogos violentos após tiroteios nos EUA

[ATUALIZAÇÃO — 16h46] Em resposta à repercussão da mídia sobre a medida tomada, Tara House, porta-voz do departamento de comunicação da rede Walmart, declarou por meio de um e-mail para o The Washington Post que a remoção de propagandas é algo temporário.

“[A Walmart] tomou essa decisão por respeito às vítimas dos incidentes na semana passada. Essa ação não é uma mudança a longo prazo em nossa seção de videogames”, explicou House. [FIM DA ATUALIZAÇÃO]

No último sábado (3), dois supermercados da Walmart, um localizado no Texas e outro em Ohio, nos Estados Unidos, sofreram tiroteios que acabaram com vítimas fatais.

Poucos dias depois, o presidente norte-americano Donald Trump fez uma declaração que colocava a culpa das tragédias nos videogames, alegando que os jogos eletrônicos “glorificam a violência”.

Agora, a rede da Walmart comunicou os funcionários a removerem todas as propagandas que faziam referência à violência, especialmente jogos FPS e filmes sobre caça.

O comunicado, que pode ser conferido logo abaixo, também fala para os funcionários desmontarem os estandes da PlayStation e do Xbox, que deixavam as pessoas testarem os consoles nas lojas.

De acordo com o USA Today, o Walmart dos EUA continuará a vender armas de fogo apesar dos protestos de clientes e funcionários. A remoção de propagandas de produtos midiáticos foi a única ação da rede em resposta aos tiroteios.

A discussão sobre a relação entre videogames e violência é algo que foi levantado várias vezes nas últimas décadas. Recentemente, até mesmo no Brasil um projeto de lei foi proposto por um político do PSL para “proibir a comercialização de jogo violentos”.