Quentin Tarantino pede desculpas por ter defendido Roman Polanski de acusação de estupro

"15 anos depois, eu percebi o quanto eu estava errado"

Tayná Garcia Publicado por Tayná Garcia
Quentin Tarantino pede desculpas por ter defendido Roman Polanski de acusação de estupro

Há 15 anos, surgiam acusações de que Roman Polanski teria drogado e estuprado Samantha Geimer, uma garota de apenas 13 anos, em uma festa. Quando o caso estava sendo repercutido, Quentin Tarantino se pronunciou sobre e defendeu o diretor, dizendo que não se classificava como um estupro e nenhuma garota de tal idade deveriam ir para essas festas.

“Ele fez sexo com uma menor de idade. Isso não é estupro. Para mim, quando se diz estupro, está dizendo sobre violência, jogar alguém no chão. É um dos crimes mais violentos do mundo. Você não pode ficar simplesmente falando que é estupro. É como dizer que tudo é racista. Não se aplica a tudo”, disse Tarantino na época.

Agora, o diretor voltou atrás e pediu desculpas para a vítima por ter defendido Polanski em um programa de rádio em 2003. E para isso, Tarantino divulgou uma declaração (via Deadline):

Eu quero pedir desculpas publicamente para Samantha Geimer minhas observações no programa The Howard Stern Show, especulando sobre o crime que havia sido cometido contra ela. 15 anos depois, eu percebi o quanto estava errado. A senhorita Geimer foi estuprada por Roman Polanski. Quando Howard trouxe Polanski, eu interpretei o advogado do diabo de forma errônea apenas para ser provocativo. Eu não considerei os sentimentos da senhorita Geimer e por isso estou realmente arrependido.

Então, senhorita Geimer, eu fui ignorante, insensível e acima de tudo, errado.

Eu sinto muito, Samantha.

Recentemente, outra polêmica envolvendo Quentin Tarantino apareceu — envolvendo um acidente de carro com Uma Thurman no set de Kill Bill: Volume 2, pelo qual o diretor já declarou que está arrependido — leia mais sobre o caso.

Mais notícias