Jens Matthies, de Wolfenstein II, acha que jogos single player nunca vão morrer

Fomos até São Francisco para conversar como o o diretor criativo de Wolfenstein II: The New Colossus

Cesar Gaglioni Publicado por Cesar Gaglioni
Jens Matthies, de Wolfenstein II, acha que jogos single player nunca vão morrer

A convite da Bethesda, fomos até San Francisco, na Califórnia, conversar com Jens Matthies, o diretor criativo de Wolfenstein II: The New Colossus.

Me encontrei com ele em uma pequena sala na GDC 2018. Desde que nos cumprimentamos, ele demonstrou entusiasmo com tudo relacionado ao jogo. “É muito legal quando alguém vem de tão longe só para falar comigo sobre esse projeto”, diz, sorrindo.

De cara perguntei sobre as profecias (muitas vezes baseadas em achismos) de que os jogos single player vão morrer num futuro próximo. Matthies é categórico em dizer que discorda completamente desse tipo de afirmação.

Eu não acho que os single players vão morrer. Nunca. É verdade que no mundo dos jogos grandes eles estão diminuindo e devemos ver menos deles nesse espaço. Mas nas plataformas mobile e em certos gêneros eles continuam firmes e fortes. As coisas são cíclicas, mas eu não acho que eles vão morrer.

Apesar disso, ele não acredita que o fator single player foi determinante para o sucesso de Wolfenstein II: The New Colossus. “Nós já tivemos vários Wolfenstein com modos multiplayer e eles fizeram tanto sucesso quanto. Mas o que eu sinto é que nós enquanto desenvolvedores somos melhores quando focamos toda a nossa atenção em uma coisa só.”, explica.

Sobre o assunto do momento, do modelo de negócios que oferece os jogos como um serviço, Matthies respira fundo e pensa bem, mas diz que no fim das contas não tem uma opinião formada sobre isso: “As pessoas gostam deste tipo de iniciativa, se não gostassem não teríamos tanto. Mas eu estou mais preocupado em fazer os jogos, como as pessoas vão consumir o produto final não é uma decisão minha. Não penso muito nessas coisas”.

Segundos antes dessa foto, Jens brincou com o espaço da sala: “Vou ter de posar aqui do lado da lata de lixo”

Passamos para um assunto mais polêmico: em 2017, poucos meses antes do lançamento de The New Colossus, grupos neonazistas e da chamada alt-right fizeram protestos racistas na cidade de Charlottesville, na Virgínia. Jens deixa bem claro que o ocorrido não impactou o desenvolvimento do jogo, mas alterou algumas perspectivas que ele mesmo tinha sobre o projeto.  “O jogo passou a estar alinhado com os tópicos discutidos naquele momento. Eu acho que isso atesta que Wolfenstein lida com alguns temas que sempre foram e sempre serão presentes”, conta.

Na época, a Bethesda pegou emprestado o lema de campanha de Donald Trump “Make America Great Again” (“Torne a América Grandiosa Novamente”) e a transformou em “Make America Nazi-Free Again” (“Torne a América livre de Nazistas novamente”). A frase virou slogan do jogo. Com base nisso, Matthies falou sobre a relação entre jogos e o entretenimento no geral com a política:

Eu acho que toda forma de expressão artística é…..  Nós fizemos um jogo que gira em torno de se matar nazistas, por definição ele traz uma mensagem política e em nenhum momentos a equipe quis se afastar ou esconder isso, no final das contas era um jogo contra o nazismo e tudo que ele se representa. Não existem limites ou regras sobre o que a arte deve ou não deve ser.

Voltamos para tópicos mais leves. Perguntei se Jens tinha alguma ideia para uma nova IP que seguisse o conceito base de Wolfenstein de explorar uma versão alternativa da História da humanidade. Ele olha para todos os lados, inspira, bota a mão no queixo, se reclina na cadeira e pensa por mais alguns segundos.

Boa pergunta, cara. Eu não sei… [pausa] Talvez imaginar como as coisas teriam sido se os europeus não tivessem chegado na América. Ou então como seria um mundo colonizado pela China ou por outra civilização oriental. E se nós não tivéssemos estagnado tanto os programas espaciais depois da Guerra Fria, explorar como seria esse futuro mais desenvolvido.

Por fim, falamos sobre a versão de The New Colossus que chega ao Nintendo Switch neste ano. Jens explica que não está muito envolvido no processo de portabilidade, mas que “tem certeza que a versão para o Switch vai ser excelente”.

Wolfenstein: The New Colossus está disponível para PC, Xbox One e PS4.