Army of the Dead – Invasão em Las Vegas: descubra 7 curiosidades sobre o filme

A produção compartilhou detalhes da locação e bastidores do longa

Fernanda Talarico Publicado por Fernanda Talarico
Army of the Dead – Invasão em Las Vegas: descubra 7 curiosidades sobre o filme

Army of the Dead – Invasão em Las Vegas, novo filme de Zack Snyder, chegará à Netflix em 21 de maio de 2021. Por isso, a produção compartilhou algumas curiosidades sobre locações e bastidores do longa.

Depois de ler as curiosidades, acompanhe também o esquenta oficial do filme, que mostrará 15 minutos do longa ainda hoje (13), às 14h no horário de Brasília.

A trama segue a história de Scott Ward (Dave Bautista), um ex-herói de guerra que vive uma vida pacata até receber uma proposta de Bly Tanaka (Hiroyuki Sanada), dono de um cassino: invadir uma Las Vegas infestada de mortos-vivos para retirar US$ 200 milhões de um cofre que está dentro de seu cassino. Após juntar um grupo de mercenários, Ward vai até a cidade para cumprir a missão no prazo de 32 horas.

Dito isso, aqui estão algumas curiosidades sobre a produção de Army of the Dead – Invasão em Las Vegas:

1 – O Snowboat Atlantic City foi usado para filmar o interior do cassino de Bly em Las Vegas no filme. O Snowboat continua funcionando, mas só como hotel. O cassino de 5.574 m² está vazio desde 2014, então quando a produção chegou, a diretora de arte Julie Berghoff e a equipe tiveram que comprar mais de 500 máquinas caça-níqueis e lustres, além de montar cerca de 40 mesas do zero. A produtora do longa, Deborah Snyder, explicou por que a gravação não aconteceu em Las Vegas.

“Encontrar um cassino em que pudéssemos filmar foi muito difícil. Não dava para ser em Las Vegas porque os de lá ficam abertos 24 horas. Mas tinha alguns cassinos vazios em Atlantic City com tudo o que precisávamos.”

2 – Você sabia que cassinos não têm interruptores de luz? A equipe descobriu essa curiosidade enquanto se preparava para a cena em que a energia volta para o andar principal. Os cassinos são construídos para que a energia nunca seja cortada, então a produção precisou contratar eletricistas para conectar um interruptor especial às luzes.

3 – O Atlantic Club vazio era um ambiente que parecia estar parado no tempo, ideal para as cenas filmadas na suíte dos grandes apostadores. Diz a lenda que a suíte exclusiva do 23º andar era o local favorito para as festas do cantor Frank Sinatra.

4 – As torres do hotel e cassino de Bly se chamam Sodoma e Gomorra.

5 – A palavra “Götterdämmerung” tem dois significados: é o nome de um lendário fabricante de cofres alemão e também pode significar um colapso (de uma sociedade ou regime) marcado por violência e desordem catastróficas. De uma maneira mais ampla, pode ser interpretado como “queda”.

6 – Todo o dinheiro dentro do cofre foi feito por uma empresa de objetos cênicos, mas, como parecia muito real, foi necessário usar uma equipe de segurança e câmeras para monitorar a pilha de dinheiro 24 horas por dia durante as filmagens.

7 – Os cineastas tiveram apenas uma chance de registrar a cena da equipe explodindo as portas do cofre. A explosão foi forte demais no início e as portas de metal literalmente explodiram, abrindo um grande buraco na parede do set, tornando impossível fazer outra tomada.

Army of the Dead – Invasão em Las Vegas estreia na Netflix no dia 21 de maio de 2021.

div-ad-vpaid-1
div-ad-sidebar-1
div-ad-sidebar-halfpage-1