A Caminho da Lua | Animação da Netflix é uma carta de amor de alguém que já partiu

Novo longa animado da Netflix é dirigido pelo lendário animador e vencedor do Oscar Glen Keane

Marina Val Publicado por Marina Val
A Caminho da Lua | Animação da Netflix é uma carta de amor de alguém que já partiu

A Caminho da Lua é uma história sobre Fei Fei, uma garota que está decidida a construir uma nave espacial para ir à lua e comprovar a existência de uma deusa lendária, Chang’e, sobre quem sempre ouvia nas histórias contadas por sua falecida mãe. A menina então embarca em uma aventura musical que revela o poder da imaginação e a importância de seguir em frente.

O longa animado em 3D é dirigido por Glen Keane, animador que ficou conhecido por trabalhar em diversos longas da Disney, como A Pequena Sereia (1989), A Bela e a Fera (1991), Aladdin (1992) e Tarzan (1999), e vencedor do Oscar de melhor curta animado por Dear Basketball (2017). E, a convite da Netflix, participamos de uma mesa redonda virtual com parte do elenco e da equipe do filme.

Peilin Chou, produtora do longa, comentou que apesar de a premissa básica ter sido elaborada antes, o filme acabou ganhando um toque muito pessoal depois que Audrey Wells aceitou o convite para escrever o roteiro.

A roteirista, mais conhecida pela versão cinematográfica de O Ódio Que Você Semeia (2018), morreu durante o desenvolvimento do longa devido a um câncer, mas usou esse último trabalho para deixar uma mensagem de amor para a própria família. Segundo Chou:

Ela realmente se conectou com a história tematicamente pois ela também estava em uma jornada própria na vida dela. Nós só descobrimos pouco mais de um ano durante o desenvolvimento do projeto, ela compartilhou conosco que estava doente e que não tinha muito mais tempo restante. Ela realmente queria deixar esse filme como uma carta de amor para a própria filha e o marido, sobre o que acontece quando as pessoas morrem, que o amor realmente ainda dura para sempre.

Por ser uma história sobre amor e família que se passa na China, parte da equipe viajou até lá para um período de imersão na cultura local, na tentativa de mostrar uma visão mais íntima e autêntica do país.

Um detalhe que realmente chamou atenção do diretor, Glen Keane, foi como, por lá, tudo acontece em torno das refeições em família e ele quis colocar isso no filme. Mesmo no trailer (que você pode assistir clicando neste link), é possível ver que uma das coisas que impulsionam Fei Fei em sua jornada rumo à lua é justamente uma discussão que acontece na mesa de jantar.

A família reunida em torno de uma mesa de jantar: algo que faz parte de diferentes culturas mundo afora

A produtora Peilin Chou complementa:

Acho que o que é maravilhoso sobre esse filme é a especificidade da China, que é tão autêntica, mas também o quão universal e globalmente identificável ele é. E ver essa família chinesa como pessoas reais, personagens reais com profundidade que tem os mesmos desejos e esperanças para os filhos e para si mesmos, que ao redor do mundo, é basicamente o mesmo.

Embora seja uma história sobre uma garotinha que pretende ir à lua, com muita fantasia e imaginação, é na realidade, no dia a dia que todos nós compartilhamos, que a animação pretende conquistar a audiência: “Nós somos apenas pessoas e estamos conectados da mesma maneira”, conclui Chou.

A Caminho da Lua ainda não tem data de lançamento.