Zenless Zone Zero é como uma fusão de Persona e Devil May Cry | Preview

Jogamos! Novo game do estúdio de Genshin Impact é estiloso, frenético e acessível

Arthur Eloi Publicado por Arthur Eloi
Zenless Zone Zero é como uma fusão de Persona e Devil May Cry | Preview Zenless Zone Zero/Divulgação

A presença da HoYoverse na Brasil Game Show 2023 não foi nada tímida. Em um dos cantos do Expo Center Norte, em São Paulo, o estúdio chinês tinha um estande enorme, brilhante e barulhento, que dominava a atenção de quem passava por ali. Disponível ao público, havia computadores rodando Genshin Impact, Honkai: Star Rail e o inédito Zenless Zone Zero.

Os dois títulos anteriores da desenvolvedora são bastante similares em mecânicas e direção de arte, mas o novo projeto é algo diferente. À convite da HoYoverse, o NerdBunker curtiu uma demo do game durante o evento — e saímos querendo mais!

Ambientada em um futuro distópico cyberpunk, a trama se desenrola na última metrópole restante, chamada de New Eridu, após a civilização ter sido dizimada numa calamidade conhecida como Hollow. Nessa cidade vibrante, um grupo de criminosos (ou Proxies) chamados de Cunning Hares enfrenta o governo autoritário e outras facções.

A demonstração tinha três opções de cenários, que devem se mesclar organicamente no jogo final. Era possível aproveitar um trecho da campanha, enfrentar um chefão ou explorar um trecho da cidade.

Novo game da HoYoverse te coloca no papel de criminosos em uma metrópole cyberpunk [Créditos: Zenless Zone Zero/Divulgação]
No curto segmento do Modo História, apresentado em painéis de HQ, como uma visual novel bastante estilosa, acompanhamos criminosos durante um roubo em um arranha-céu. O problema surge quando os protagonistas trombam com outra gangue, ao mesmo tempo que são perseguidos pela polícia. Quando um acordo entre as facções não dá certo, o grupo pula pelas janelas e acaba aterrissando em uma área tomada por monstros deformados, os Hollows.

Quando o jogador assume o controle, Zenless Zone Zero se comporta como um hack and slash em terceira pessoa, quase como um Devil May Cry bastante simplificado que utiliza o ótimo combate de Genshin Impact como base. Isso significa controlar hordas de inimigos simultaneamente com porradas frenéticas, ao som da trilha sonora agitada no estilo drum & bass para te deixar no ritmo certo.

Com dois botões de ataque, sendo um para porradas rápidas e outro para golpes mais fortes, e uma habilidade especial, foi fácil pegar o jeito e partir para combates intensos. No trecho de combate do Modo História, era possível alternar rapidamente entre dois personagens: Anby, uma espadachim bastante séria e ágil, e Billy Kid, um robô punk pistoleiro. O game te permite trocar entre os dois a qualquer momento, inclusive no meio de combos e finalizações, para garantir maior dano.

Porradaria acessível

Zenless Zone Zero combina porradaria rápida com muito estilo [Créditos: Divulgação]
O foco na ação e a simplicidade dos controles é uma das forças de Zenless Zone Zero. Considerando que, assim como outros títulos da HoYoverse, o game também será lançado no mobile, é curioso imaginar como a porradaria se desenrolará na tela de toque por não ser um estilo de jogo comum para essas plataformas. No PC, porém, a demo foi bastante satisfatória quando jogada no teclado e mouse.

Além das mecânicas, o quesito mais marcante do jogo é a estética. Estiloso, com personagens bastante criativos e cheios de personalidade, o game parece uma versão cyberpunk dos exageros de Persona, a saga da Atlus conhecida pelo visual impactante. Na verdade, essa inspiração fica ainda mais evidente no segmento da demo que nos permitiu explorar a cidade.

O trecho não era nada extenso, localizado apenas em um típico bairro urbano asiático, mas deu um gostinho de como funcionarão os momentos mais mundanos do game. Mesmo sem muito o que fazer, foi intrigante ouvir as conversas dos vários NPCs e conhecer um pouco da cidade, com a calmaria contrastando com a intensidade das batalhas.

Game não esconde inspiração em Persona [Créditos: Zenless Zone Zero/Divulgação]
Por fim, o modo chamado de “Desafio” nos permitia enfrentar um chefão monstruoso em uma arena. A luta não teve grandes reviravoltas, mas deu ênfase ao combate satisfatório e ainda deu um gostinho dos vários outros personagens que estarão no game, já que o trecho pedia a seleção de uma equipe de três combatentes, com diversas opções de personagens estilosos e animais antropomórficos.

Nossos testes foram curtos, mas deixaram uma primeira impressão muito positiva. Zenless Zone Zero parece pegar a base de Genshin Impact para criar algo cheio de personalidade própria, com jogabilidade viciante e estilo de sobra. Anunciado para PC e mobile, o jogo segue sem data de lançamento.

Atualizações para velhos conhecidos

Estande da HoYoverse na BGS 2023 contou ainda com Genshin Impact e Honkai: Star Rail [Créditos: Divulgação]
Além de Zenless Zone Zero, o estande da HoYoverse ainda deu um gostinho da nova atualização de Genshin Impact. Os visitantes podiam explorar Fontaine, nação inédita adicionada de graça ao jogo.

Com palácios imponentes, campos verdes e muitos mares para nadar, essa é uma adição impressionante que vai garantir mais horas e horas de conteúdo ao viciante game online — e isso sem sequer tocar no assunto dos personagens inéditos e eventos divertidos que chegam com a atualização.

Além disso, o estúdio também levou Honkai: Star Rail ao evento. Muito similar a Genshin Impact, o título traz fantasia espacial e combates em turno. O game já está disponível para PC e mobile desde abril de 2023, e chegou recentemente ao PlayStation 5.

div-ad-vpaid-1
div-ad-sidebar-1
div-ad-sidebar-halfpage-1