Star Wars não deve mais reescalar personagens clássicos após Han Solo

Prelúdio lançado em 2018 teve Alden Ehrenreich em papel eternizado por Harrison Ford

Pedro Siqueira Publicado por Pedro Siqueira
Star Wars não deve mais reescalar personagens clássicos após Han Solo

Mesmo com um alto investimento em novos conteúdos para o streaming e para o cinema, o futuro de Star Wars não deve ter mais novos atores interpretando personagens clássicos em versões diferentes. Segundo a presidente da Lucasfilm, Kathleen Kennedy, a decisão foi tomada após o fracasso de público e crítica de Han Solo: Uma História Star Wars (2018).

O longa de Ron Howard teve Alden Ehrenreich no papel do malandro eternizado por Harrison Ford na trilogia clássica. Falando à Vanity Fair (via Variety), Kathleen diz:

“Há momentos ao longo do caminho em que temos que parar e aprender algumas lições. Agora, está muito claro que não podemos mais fazer isso. [reescalar personagens icônicos]”

O longa arrecadou US$ 393 milhões na bilheteria mundial. A queda é drástica se comparada a filmes anteriores da franquia na Disney. Rogue One, por exemplo, ainda conseguiu bater a casa de US$ 1 bilhão, menos de dois anos antes.

A declaração de Kennedy, vale lembrar, não necessariamente significa que personagens clássicos não podem aparecer em cena, já que Luke Skywalker foi trazido de volta para The Mandalorian e O Livro de Boba Fett, interpretado pelo mesmo Mark Hamill dos filmes, com auxílio de dublês e tecnologia de rejuvenescimento digital.

O próximo projeto de Star Wars será a minissérie Obi-Wan Kenobi. A produção terá seis episódios e estreia em 27 de maio, com Ewan McGregor, Moses Ingram, Joel Edgerton e Hayden Christensen.

div-ad-vpaid-1
div-ad-sidebar-1
div-ad-sidebar-halfpage-1