Sony, Microsoft e Nintendo escrevem carta conjunta contra taxas em consoles nos EUA

Governo dos EUA quer colocar taxa de até 25% em videogames

Priscila Ganiko Publicado por Priscila Ganiko
Sony, Microsoft e Nintendo escrevem carta conjunta contra taxas em consoles nos EUA

As gigantes Sony, Microsoft e Nintendo se uniram para escrever uma carta direcionada ao governo americano, pedindo para que a medida que aplicaria uma taxa de até 25% em consoles e jogos importados.

Os produtos afetados pela nova medida incluem controles, jogos arcade e jogos de tabuleiro. A carta explica que 96% dos consoles são manufaturados na China e que, por conta do hardware desenvolvido especificamente para eles, fica difícil fazê-los em outro lugar:

Cada console de videogame é composto por dúzias de componentes complexos provenientes de múltiplos países. Uma mudança, mesmo que em um único fornecedor, precisa ser avaliada cuidadosamente para mitigar riscos de qualidade do produto, não-confiabilidade e segurança de consumidor. Tarifas mudariam significativamente os negócios de nossas empresas e acrescentariam custos significativos que causariam uma depressão em vendas de consoles de videogames e os jogos e serviços que fazem com que esse segmento de mercado seja lucrativo.

As empresas destacam que essas mudanças trariam uma repercussão para fora do ecossistema dos games, interferindo em pequenas empresas de acessórios também, por exemplo.

A medida está sendo cogitada para desincentivar as importações da China, uma vez que o presidente dos EUA, Donald Trump, está tentando restringir os negócios entre grupos americanos e empresas chinesas.

A medida ainda não foi aprovada, mas pode ser suspensa caso os EUA e a China se entendam durante o G20, assembléia anual que acontecerá neste final de semana em Osaka, no Japão.