Era Uma Vez em Hollywood | Saiba quem são os personagens na vida real

Personagens principais tem nomes fictícios, mas inspiração em astros do faroeste é clara; conheça quem eram os atores

João Abbade Publicado por João Abbade
Era Uma Vez em Hollywood | Saiba quem são os personagens na vida real

Em Era Uma Vez em Hollywood, os protagonistas interpretados por Leonardo DiCaprio e Brad Pitt tem nomes ficcionais e a produção afirma que ambos são inventados. Mas será que é isso mesmo? Grande parte do filme de Quentin Tatrantino é inspirado em histórias reais da velha Hollywood e os dois personagens ditos “fictícios” não ficaram de fora dessa.

O trailer lançado nessa semana e entrevistas recentes com Tarantino deixam bem claro que a história de Rick Dalton (DiCaprio) e Cliff Booth (Brad Pitt) é amplamente inspirada nos eventos da vida e da amizade de Burt Reynolds (DiCaprio) e do seu dublê Hal Needham (Pitt). Assim como os dois personagens de Era Uma Vez em Hollywood, Burt e Hal foram estrelas do faroeste, eram muito próximos e um foi padrinho de casamento do outro.

A sinopse do longa de Tarantino diz que Rick Dalton viveu seus anos de glória em séries de faroeste na TV americana, mas chegou um dia em que o faroeste simplesmente afundou como gênero e o ator entrou na pior fase de sua carreira. Essa queda repentina fez com que ele tivesse muita dificuldade de conseguir emprego em Hollywood. Dada as devidas proporções, essa mesma história aconteceu com Burt Reynolds, tanto é que ele e seu amigo Hal precisaram dividir uma quarto quando estavam mais pobres.

 

No próprio trailer, o personagem DiCaprio atua numa série de faroeste ao lado de seu dublê amigo. Tarantino decidiu chamar a série fictícia de Bounty Law, mas dá pra cravar que a inspiração é em Gunsmoke, o segundo seriado mais longevo da TV americana (ele foi exibido de 1955 até 1975), que contava com participação de Burt Reynolds e Hal Neeham como dublê.

Conheça abaixo quem foram os personagens de Era Uma Vez em Hollywood na vida real:

Sharon Tate (Margot Robbie)

Sharon Tate era uma das grandes atrizes em ascensão nos anos 60. Ela chegou a se casar com o diretor Roman Polanski e quase interpretou a Liesl em A Noviça Rebelde. Entre seus filmes mais conhecidos estão O Vale das Bonecas, O Olho do Diabo e A Dança dos Vampiros.

Em Era Uma Vez em Hollywood, Tate será vizinha do personagem de Leonardo DiCaprio e deve ajudá-lo a conseguir empregos quando sua carreira estiver afundando. Não se tem registros de Burt Reynolds e Tate serem amigos, então essa deve ser uma das partes adaptadas para o filme.

Sharon Tate morreu no seu auge, com 26 anos e grávida de 8 meses, assassinada pelo culto do Charles Manson (vamos falar dele)

Bruce Lee (Mike Moh)

Todo mundo sabe quem é Bruce Lee, né? Mas caso você tenha sérios problemas de memória pode clicar aqui.

Jay Sebring (Emile Hirsch)

Jay Sebring foi o cabeleireiro das grandes estrelas de Hollywood nos anos 60, sendo inclusive responsável pelo cabelo do Kirk Doublas no filme Spartacus, de Stanley Kubrick. No mundo do visagismo Hollywoodiano, Sebring conheceu Sharon e chegou até a ter um caso romântico com a atriz. Eles estavam saindo juntos, mas ela precisou ir à Europa durante alguns meses para gravar A Dança dos Vampiros, que depois de tornou um de seus filmes mais conhecidos. Durante as filmagens, ela se apaixonou pelo diretor Roman Polanski, com quem ela viria a se casar meses depois.

Sebring ficou sabendo do romance da atriz com o polonês e exigiu que se encontrasse com o diretor para ver se ele era “bom o suficiente para Sharon”. O casal foi aprovado e eles continuaram amigos, com visitas frequentes de Sebring a casa de Sharon. Uma dessas visitas fez com que ele estivesse na hora errada no lugar errado, acabando assassinato pelo culto de Charles Manson junto com a atriz.

Bruce Lee e Sebring lutando à beira de uma piscina no trailer de Era Uma Vez em Hollywood
Bruce Lee e Sebring lutando à beira de uma piscina no trailer de Era Uma Vez em Hollywood

Além de cabeleireiro, Sebring também era entusiasta de Kung-Fu. Por isso, quando o Bruce Lee foi para os EUA, os dois começaram a treinar juntos no quintal de suas casas. É difícil comprovar, mas muita gente de Hollywood diz que foi o cabeleireiro quem conseguiu o papel do Lee em Besouro Verde. Depois, a amizade continuou e Sebring atuou como um agente extraoficial do lutador em Hollywood.

Charles Manson (Damon Harriman)

Charles Manson é uma figura um tanto quanto torpe na história dos Estados Unidos. Filho de uma mãe jovem (que o teve com 15 anos), ele nunca conheceu o pai e morou com sua avó e seu tio por boa parte da vida. Quando adolescente, passou por vários reformatórios e foi preso muito jovem por cometer múltiplos delitos e ameaçar pessoas de morte. Na prisão, ele se acalmou, foi enfim alfabetizado e começou a ler muito — tornando-se o mais culto dos prisioneiros naquela instituição.

Quando saiu da cadeia, começou a falar sobre filosofias pouco conhecidas, como a Cientologia, e aliciou jovens para formar uma comunidade alternativa de pessoas que não tinham um bom relacionamento com suas famílias. Com muita lábia, ele discursava para esse grupo sobre filosofias estranhas para se libertar do capitalismo e dizia que tinha proximidade com vertentes ocultistas como a “Ordem Circe do Cachorro Sanguinário”.

Manson tinha ideias de começar um confronto que, segundo ele, faria com que brancos se enfurecessem contra os negros, gerando uma guerra racial de proporções enormes. Charles e culto que ele chamava de “Família Manson” se esconderiam em uma suposta cidade secreta feita de ouro. Dessa forma, quando o confronto já estivesse finalizado, a Família retornaria para assumir o controle da situação.

Em 1969, ainda durante essa suposta “guerra” travada por Manson, um pequeno grupo do culto invadiu uma casa alugada por Roman Polanski e assassinou Sharon Tate — que estava grávida de oito meses — e acompanhada de outros quatro amigos, incluindo Sebring.

Damon Harriman, que interpreta o Manson no filme, também vai dar vida ao personagem na série Mindhunter, da Netflix.

Marvin Scwarz (Al Pacino):

Marvin Scwarz, o personagem de Al Pacino no filme, não foi uma grande figura pública da Hollywood dos anos 60. Ele era um agente de relações públicas que entrou para o ramo do cinema em 1965 produzindo a adaptação do romance Blindfold. Em 1969 (ano em que o longa se passa), ele produziu o seu terceiro longa, chamado de 100 Rifles e estrelado por Burt Reynolds.

Lynette Fromme (Dakota Fanning)

Lynette Fromme fazia parte do culto de Manson e tentou até matar o então presidente, Gerald Ford, e acabou sentenciada a prisão perpétua em 1975 — onde está até hoje. A criminosa vinha de uma família desajustada e começou a se envolver com opioides ainda aos 15 anos de idade. No auge da sua depressão, ela conheceu Manson em uma praia em Los Angeles. Ele tinha acabado de sair da prisão e a garota se envolveu nas conversas filosóficas e entrou para a Família Manson com outras duas jovens hippies: Susan Atkins e Mary Brunner.

Steve McQueen (Damian Lewis)

Steve McQueen foi um grande ator de filmes de faroeste nos anos 60, chegando até a ser o astro mais bem pago do planeta. Ele era meio que um Tom Cruise da sua época e não usava dublê, o que deve trazer uma dinâmica interessante com o personagem do Pitt.

Entre seus filmes mais famosos estão Fugindo do Inferno e Papillon.

Wayne Maunder (Luke Perry)

Wayne Maunder é mais um dos atores que se especializaram em séries de faroeste na TV americana. Ele era um grande esportista na escola e até tentou entrar para a Major League de Baseball, mas não conseguiu vaga. Apesar de ser canadense, ele serviu o exército americano na reserva. Só depois disso tudo, é que ele decidiu tentar ser ator, ele estudou literatura e atuação — participando de grandes peças de Shakespeare, como Othello e Hamlet. Começou a trabalhar com faroestes em 1967, quando ele tentou emplacar o pseudônimo de John Wilder, que não deu certo e depois ele voltou a ser creditado como Wayne Maunder

Entre seus grandes trabalhos estão Lancer Os Sete Minutos.

O papel é especial, pois será a última atuação nos cinemas de Luke Perry, morto no último mês de março devido a um AVC.


Era Uma Vez Em Hollywood está definido para estrear em circuito comercial nos Estados Unidos no dia 26 de julho de 2019. Já no Brasil, a estreia fica para o dia 15 de agosto.