Por que Avatar ainda é imbatível mesmo depois de dez anos?

Lançado em 2009, filme de James Cameron é um marco na história dos blockbusters

João Abbade Publicado por João Abbade
Por que Avatar ainda é imbatível mesmo depois de dez anos?

Nos idos anos de 1997, a imprensa internacional repercutia quase mensalmente o discurso de que o longa-metragem Titanic poderia ser um dos maiores fracassos de bilheteria daquele ano. As filmagens atrasaram, o orçamento inicialmente previsto para US$ 120 milhões pulou para US$ 200 milhões e a estreia do filme foi adiada em vários meses. Além disso, seria lançado no mesmo período em que Spielberg, Tarantino e Scorcese estreariam seus novos projetos. Tudo isso preocupava os investidores, mas quando o navio enfim levantou sua âncora, Titanic viajou por mares nunca antes navegados e se tornou a maior bilheteria da história até o momento, faturando US$ 2,1 bilhões. Depois do sucesso, as previsões catastróficas divulgadas na imprensa pareciam piada.

Curiosamente, a mesma jornada se repetiu com Avatar (2009), um filme caro, mas sem muito planejamento de marketing, que se tornou a maior e mais importante bilheteria da história do cinema de blockbusters. Uma semana antes do lançamento, porém, o filme, também de James Cameron, ganhava as manchetes com a possibilidade de ser “o maior fracasso de todos os tempos”. Mais uma vez, a história prova que as previsões podem errar, já que o filme se tornou o faturamento de todos os tempos, com US$ 2,78 bilhões. Superando, 12 anos depois, Titanic.

A vez dos Vingadores

Agora, dez anos depois da estreia de Avatar, um novo competidor surge para disputar o estrelato da maior bilheteria, mas agora em circunstâncias bem diferentes dos dois longas anteriores de Cameron. Vingadores: Ultimatobateu mais de 20 recordes e ultrapassou a marca de US$ 1 bilhão em apenas cinco dias, com as maiores bilheterias da história nos EUA, China, Brasil e pelo menos outros 40 países. Diferente de Avatar e Titanic, nunca houve dúvidas de que Ultimato arrasaria quarteirões: o filme é a conclusão épica de uma saga de 21 filmes muito bem sucedidos, com direito a orçamento de US$ 200 milhões apenas para o marketing, o que gerou um frenesi tão grande que redes de cinemas ficaram abertas por 72h seguidas para faturar mais com o filme. O sucesso estrondoso fez com que fãs da Marvel e da Disney começassem a questionar se é possível que Vingadores: Ultimato ultrapasse Avatar nas bilheterias.

Essa resposta ainda é uma grande incógnita tanto para executivos da Disney como para especialistas.“Ultrapassar Avatar é uma tarefa que muitos filmes já tentaram, mas nenhum conseguiu igualar o feito atingido há dez anos. Apesar disso, se Ultimato chegar a marca dos US$ 2 bilhões, essa disputa fica acirrada”, afirma o analista Paul Dergarabedian da consultoria Comscore em entrevista ao THR. “Quem sabe se US$ 3 bilhões é uma possibilidade? Uma semana atrás, nós imaginávamos que era impossível Ultimato ter uma estreia maior do que US$ 300 milhões nos EUA ou mais de US$ 1 bilhão globalmente em cinco dias. Nada é impossível quando se trata desse filme!”, conclui Dergarabedian.

No entanto, ainda que Vingadores: Ultimato ultrapasse Avatar em números totais nas bilheterias, alguns fatores colocam o filme de Cameron praticamente como um fenômeno insuperável.

Avatar é uma história original, ou seja, não é uma adaptação com base em personagens já conhecidos — o que a gente sabe que, pela quantidade de remakes e reboots produzidos atualmente, se tornaria uma exceção. A produção alcançou a marca de US$ 2,78 bilhões há dez anos, quando o mercado cinematográfico era um pouco diferente. Por exemplo, a China, país de grande importância para o cinema hollywoodiano, tinha cerca de 5 mil salas espalhadas em todo o território. Atualmente, são 66 mil telas, o que torna o país o maior polo cinematográfico do mundo, na frente inclusive dos EUA, que tem 40 mil telas. Isso é um fator que faz muita diferença: por lá, em uma semana, Vingadores: Ultimato faturou US$ 217 milhões, enquanto Avatar arrecadou US$ 204 milhões durante as mais de cinco semanas que ficou em cartaz.

Avatar ainda enfrentou adversidades na sua estreia. A produção estreou em 18 de dezembro de 2009, na mesma semana em que uma enorme nevasca atingiu Estados Unidos e Canadá — fechando até mesmo salas de cinemas e teatros em algumas cidades. Mesmo com o contratempo, a ficção científica foi um sucesso e, na época, se tornou a maior estreia de um filme inédito. Nos Estados Unidos, Avatar faturou US$ 77 milhões na primeira semana; Vingadores: Ultimato arrecadou US$ 357 milhões no mesmo período.

A seu favor, o fenômeno de Avatar teve tecnologias inovadoras que ainda não tinham sido usadas de maneira ampla e grandiosa. A captura facial de ponta e a estreia de um filme que foi gravado completamente em 3D atiçou espectadores. O boca a boca que o filme gerou é sem precedentes: Avatar estreou faturando US$ 77,02 milhões e arrecadou US$ 75,61 milhões na segunda semana — uma queda de menos de 2% no faturamento geral entre os períodos.

Em análise de bilheterias, normalmente se diz que um longa será bem sucedido quando tem uma queda menor do que 50% da primeira para segunda semana. Vingadores: Guerra Infinita, por exemplo, teve uma diminuição expressiva de 55,5% e ainda sim faturou bilhões. Mas olha o que aconteceu com Avatar: em quatro semanas de exibições nos EUA, teve uma queda de menos de 30% na sua arrecadação geral. Um declive tão ínfimo na arrecadação foi um feito nunca mais repetido. Isso está diretamente ligado com a curiosidade pelas novas tecnologias do filme, sim, mas também com a capacidade de Cameron criar histórias universais, que conversam tanto com crianças, como com senhoras — ampliando os horizontes de faturamento de um filme mesmo que ele tenha aliens azuis como protagonistas.

A tarefa de superar Avatar se torna ainda mais difícil para Vingadores: Ultimato se considerarmos a inflação com o decorrer dos anos. Com isso, a bilheteria mundial da obra atinge o patamar de US$ 3,25 bilhões. E se formos entrar nesse mérito, nem os heróis da Marvel nem os Na’vi são páreos para o imbatível E O Vento Levou, que faturou US$ 3,7 bilhões, em valores corrigidos à inflação.

Curioso é pensar que se os heróis ultrapassarem Avatar, a atriz Zoe Saldana será duplamente recordista de bilheteria. No filme da Marvel, ela interpreta a heroína verde Gamora, enquanto que na ficção científica ela vive a alienígena azul Neytiri. Saldana já sabe o que ela quer se conseguir esse feito: seu nome do Livro dos Recordes. “Eu sou tão nerd que adoraria ver o meu nome no Guinness“, brincou ela em entrevista à Variety. “Se eu quebrei algum tipo de recorde ao estrelar os dois filmes mais lucrativos da história, esta é a minha chance.”