Netflix pode ter investido cerca de US$ 60 milhões para tentar vencer Oscar com Roma

Valor é quatro vezes maior que o orçamento do filme em si

João Abbade Publicado por João Abbade
Netflix pode ter investido cerca de US$ 60 milhões para tentar vencer Oscar com Roma

Mesmo com quatro Oscars debaixo do braço, a Netflix saiu derrotada da maior premiação de cinema no último domingo (24). O serviço de streming investiu pesado na expectativa de conseguir sua primeira vitória de Melhor Filme com o artístico Roma. O feito seria representativo, pois seria o primeiro filme sem bilheteria, lançado diretamente na internet, a vencer na categoria. Mesmo com fortes tentativas, a empresa não conseguiu e saiu derrotada para o polêmico Green Book – O Guia.

Para propagar a ideia de que Roma deveria vencer o Oscar, a Netflix espalhou inúmeros anúncios de Roma pela cidade de Los Angeles — outdoors, pontos de ônibus envelopados, comerciais na TV e mostras de artes inspirada pelo filme podiam ser vistas por toda Hollywood. Por toda a cidade via-se Roma — uma tentativa de lembrar os votantes (em maioria radicados em LA) que o filme deveria ter seu voto. Diversos estrategistas consultados pelo site Vulture estimam que a Netflix gastou entre US$ 40 e US$ 60 milhões com a campanha de publicidade do filme.

O valor é astronômico e quatro vezes maior do que o orçamento para a produção do filme em si. A campanha do vencedor Green Book é estimada em um valor bem mais modesto (ainda que bastante caro) — por volta dos US$ 20 milhões.

Até mesmo campanhas históricas do Oscar foram mais baratas do que a da Netflix. O caso mais emblemático foi quando Harvey Wenstein conseguiu alavancar uma campanha de sucesso para Shakespeare Apaixonado derrotar O Resgate do Soldado Ryan e A Vida é Bela como Melhor Filme. Essa histórica campanha é estimada em US$ 15 milhões pelos estrategistas.

Os investimentos para uma campanha bem sucedida são grandes, mas normalmente valem a pena. O filme Discurso do Rei tinha uma bilheteria prevista de pouco mais de US$ 50 milhões, mas esse número alavancou para US$ 377 milhões depois das várias indicações e da vitória como Melhor Filme no Oscar.

Mas por que Roma perdeu?

A derrota de Roma está sendo justificada por uma provável resistência dos votantes em assinalar um filme não exibido nos cinemas como o melhor do ano. Apesar de estar no circuito há vários anos, a Netflix e outros serviços de streaming ainda geram muita discussão e até revolta em Hollywood — principalmente quando se trata de votantes mais velhos e puristas.

O festival de Cannes, um dos mais importantes do circuito, ainda não aceita premiar filmes da Netflix porque eles não são exibidas em salas de cinema. Para tentar passar uma imagem diferente de Roma, a Netflix exibiu o filme nos cinemas por três semanas antes de liberá-lo no serviço.

Apesar de não ter levado a estatueta de Melhor Filme, Alfonso Cuarón recebeu os Oscar de Melhor Direção, Melhor Filme Estrangeiro e Melhor Fotografia. Em seu discurso, o cineasta agradeceu a Netflix pela oportunidade de realizar o projeto e a seus amigos de longa data: Guillermo del Toro e Alejandro Gonzáles Iñárritu.

O filme gira em torno de Roma, um dos bairros mais tradicionais da Cidade do México, no meio das transformações sociopolíticas do país na década de 70. O longa foi um dos queridinhos na temporada de premiações, levando troféus do Globo de Ouro e do Critics Choice Awards, DGA e outros

Roma está disponível na Netflix.