Após 20 anos, Uri Geller retira processo contra Nintendo pelas cartas do Kadabra

"Eu sinto muito pelo que fiz"

Tayná Garcia Publicado por Tayná Garcia
Após 20 anos, Uri Geller retira processo contra Nintendo pelas cartas do Kadabra

No início da década de 2000, Uri Geller, que ficou famoso na década de 1970 por “dobrar talheres com a força da mente”, abriu um processo contra a Nintendo por causa das cartas de Pokémon do Kadabra. Ele alegou que a empresa se apropriou de sua imagem sem autorização, uma vez que sua marca registrada é dobrar colheres e o nome do personagem em japonês é “Yungeller”.

Agora, o Geller pediu desculpas e até retirou o banimento gerado pelo processo, permitindo que a Nintendo volte a fabricar cartas do Pokémon. No Twitter, ele ele afirmou que está arrependido e que percebe o quanto era importante a imagem de Kadabra para as crianças:

Eu sinto muito pelo que fiz há 20 anos. Crianças e adultos, estou retirando a proibição. Agora depende da Nintendo para trazer a carta de Kadabra de volta. Provavelmente será uma das cartas mais raras! Muita energia e amor a todos!

Eu não percebia que era tão importante retirar a proibição de Yungeller/Kadabra, especialmente para todas as crianças ao redor do mundo! Eu sinto muito, mas podemos aprender mais com erros do que com acertos.

Ao ser questionada pela Polygon, a Nintendo alegou que “não tem nada para compartilhar no momento” sobre o caso.

Uri Geller se autoproclamava um paranormal, com poderes psíquicos e sobrenaturais. O ilusionista James Randi provou que dobrar talheres eram apenas truques. Além disso, Randi abriu uma fundação que oferecia um milhão de dólares para quem provasse que qualquer poder sobrenatural existisse. Randi, que morreu no dia 20 de outubro de 2020, aos 92 anos, dedicou sua vida ao ilusionismo e a desmascarar possíveis charlatões.

Você pode conferir mais sobre o trabalho de James Randi no documentário An Honest Liar Official (2015). Em 2010, Randi fez uma palestra na qual falou um pouco sobre sua vida e você pode conferir aqui, com legendas em português.