Duendes, elfos e mais: como criaturas mágicas são representadas em Harry Potter

Franquia tem diversos problemas nos livros e filmes

Camila Sousa Publicado por Camila Sousa
Duendes, elfos e mais: como criaturas mágicas são representadas em Harry Potter

O primeiro gameplay de Hogwarts Legacy foi divulgado, revelando que a história principal será focada em uma rebelião causada pelo duende Ranrok, em uma aliança com o bruxo das trevas Victor Rookwood.

A escolha da temática foi questionada por alguns fãs, especialmente pela representação problemática dos duendes na obra de Harry Potter. Pensando nisso, detalhamos abaixo como algumas criaturas são retratadas no mundo mágico, incluindo filmes e livros.

Elfos domésticos

Elfo doméstico Dobby, em Harry Potter
Elfo doméstico Dobby em Harry Potter

Uma das representações mais questionadas é a dos elfos domésticos. Dentro do mundo mágico, elfos são criaturas que fazem todo o trabalho da casa, sendo totalmente submissos às famílias bruxas a que servem.

Detalhes sobre isso são explorados a partir de Harry Potter e a Câmara Secreta, quando o elfo Dobby é apresentado. Diferente dos filmes, os livros explicam bastante sobre os elfos, mostrando que eles, no geral, se sentem felizes em servir sem ter nenhum pagamento em troca. Uma das partes mais criticadas é que os personagens (quase sempre) parecem convencidos de que aquela é a melhor forma de viver. Mesmo Dobby, um elfo que não concorda com o que a família a que serve faz, se agride fisicamente quando acha que não está sendo leal.

Dentro das publicações, é detalhado que Hermione não concorda com o tratamento dado aos elfos, e funda um movimento chamado F.A.L.E. (Fundação de Apoio à Libertação dos Elfos-Domésticos), ainda durante seu período como aluna em Hogwarts. Na prática, no entanto, ela é alvo de zombarias (inclusive pelos amigos), que acham o assunto uma perda de tempo.

Na comunidade dos elfos domésticos, Dobby é visto com maus olhos quando é libertado da família Malfoy e passa a cobrar por seu trabalho. Para muitos elfos, receber a liberdade é uma coisa totalmente horrível, e os livros indicam que muitos até “morrem de tristeza” quando ficam longe das famílias bruxas a que serviram por tanto tempo.

Já a narrativa de Hermione é tratada de forma controversa. Por um lado, o movimento F.A.L.E. é criticado por quase todos ao redor, inclusive pelos elfos, que dizem não querer liberdade, turnos de trabalho, ou pagamentos pelo trabalho. Por outro, Hermione utiliza meios questionáveis para colocar suas ideias em prática, chegando até a enganar alguns elfos para que eles fossem libertados sem saber.

De todos os ângulos, a representação dos personagens é problemática e poderia ter sido utilizada para criticar práticas como a escravidão, ao invés de colocar os elfos em uma posição de aceitar passivamente (e até gostar) do que acontece a eles.

Centauros

Centauros em Harry Potter
Centauros em Harry Potter

Os centauros do universo de Harry Potter são semelhantes aos mesmos seres retratados em outras mitologias, com cabeça, tronco e braços humanos, ligados ao corpo de um cavalo. Na franquia, eles aparecem na região da Floresta Proibida, dentro dos terrenos de Hogwarts, e são descritos como criaturas que não gostam de ter muito contato tanto com bruxos, quanto com trouxas.

Embora sejam descritos como muito inteligentes, os centauros do universo de Harry Potter também são retratados como seres violentos e misteriosos, dos quais os bruxos sentem certo medo por não entender como eles vivem. O Ministério da Magia do Reino Unido, por exemplo, descreve os centauros como seres de periculosidade de “5 a 9”, uma alta escala.

Além de todos estes pontos, há uma polêmica envolvendo os centauros e a personagem Dolores Umbridge. Em Harry Potter e a Ordem da Fênix, a professora é levada para dentro da floresta pelos centauros, que querem tirar satisfações por ofensas e mudanças no território promovidas quando ela se tornou diretora da escola.

Nos filmes, Dolores é levada e nada mais é falado sobre o assunto, mas os livros afirmam que ela foi resgatada posteriormente por Alvo Dumbledore e desenvolveu um grande trauma, ficando com medo constante ao ouvir barulhos semelhantes aos passos dos centauros. Desde então, fãs especulam o que aconteceu com Dolores dentro da floresta, e se ela poderia ter sofrido algum tipo de violência física ou psicológica.

De qualquer forma, representar os centauros como criaturas perigosas, apenas pela falta de conhecimento sobre eles, é mais um ponto que merecia ser revisto na obra.

Duendes

Duende Grampo em Harry Potter
Duende Grampo em Harry Potter

E chegamos ao tópico dos duendes, que serão explorados em Hogwarts Legacy. A maior questão sobre os personagens é um estereótipo antissemita, que representaria um preconceito contra os judeus.

O assunto voltou à tona nos últimos meses, quando o comediante Jon Stewart (que é judeu) falou sobre o tema em seu podcast. Segundo Stewart, a caracterização dos duendes na franquia é semelhante às ilustrações do livro The Protocols of Elder Zion, de 1903, publicação antissemita que narra supostos planos dos judeus para “conquistar o mundo”. Tal livro ajudou a criar estereótipos que são repetidos até os dias atuais, como afirmar que todos os judeus são gananciosos e valorizam o dinheiro acima das pessoas.

Em Harry Potter, os duendes são os responsáveis pelo Gringotes, o banco do mundo dos bruxos, o que aumentaria a associação antissemita. Desde a primeira aparição dos personagens, eles são representados como seres em que não se pode confiar, gerando até um pouco de medo em Harry ainda criança, quando o personagem visita o banco pela primeira vez. Fãs também perceberam que o banco possui um símbolo no chão semelhante à Estrela de Davi, símbolo utilizado pelos judeus.

Imagem do banco Gringotes, em Harry Potter
Imagem do banco Gringotes em Harry Potter

A índole dos duendes em Harry Potter é mostrada de forma questionável em As Relíquias da Morte, quando Harry, Ron e Hermione são traídos pelo duende Grampo, que deseja ter de volta a espada de Grifinória – que ele afirma ter sido feita pelos duendes e roubada há muito tempo pelo bruxo fundador de Hogwarts.

Todos esses pontos mostram que os duendes são retratados de forma problemática dentro da franquia, e isso pode aumentar com o lançamento de Hogwarts Legacy, que terá o duende Ranrok como um de seus vilões.

Ranrok em Hogwarts Legacy
Ranrok em Hogwarts Legacy

Ainda que seja necessário esperar o lançamento do jogo para entender exatamente como os duendes serão mostrados na história, fica o questionamento sobre a escolha da temática. Afinal, o mundo mágico é vasto e há vários temas que poderiam ser o foco da história, ao invés de uma revolução criada pelos duendes, em parceria com um bruxo das trevas.

Relações dos bruxos com seres mágicos e não-mágicos

Além dos exemplos citados acima, a obra de Harry Potter indica que a comunidade bruxa tem muitos problemas ao se relacionar com outros seres, mágicos ou não.

No caso dos gigantes e meio gigantes, por exemplo, há um grande preconceito da comunidade mágica, o que leva Hagrid a esconder seu meio-irmão, Grope. Além disso, quando Hagrid conhece Madame Maxime em Harry Potter e o Cálice de Fogo, a diretora da Academia de Magia Beauxbatons fica ofendida quando ele afirma que ela também tem sangue de gigantes – embora a informação seja verdade.

Na mesma época, Rita Skeeter publicou um artigo revelando as origens de meio-gigante de Hagrid, questionando se ele seria adequado para o cargo de professor de Trato das Criaturas Mágicas em Hogwarts.

Sobre as relações com outras criaturas, a comunidade bruxa é descrita como restritiva, muitas vezes não permitindo que outros seres com o dom da magia possam ter uma varinha e expandir seus poderes – como é o caso dos duendes, já citados neste texto.

E sobre a relação com os Trouxas (ou No-Mags), várias passagens dos livros indicam um grande preconceito pelo lado dos bruxos. Além da própria forma de se referir a quem não possui magia, indicando uma “falta de inteligência”, há ainda um certo julgamento de bruxos que se casam com trouxas, algo explorado especialmente em Animais Fantásticos e Onde Habitam.

Nos novos filmes, é contra a lei mágica americana um bruxo ou bruxa se relacionar com um No-Mags e, ainda que exista uma breve justificativa por conta do Estatuto de Sigilo em Magia, tal prática alimenta o estereótipo dos não-bruxos naquela realidade. Por fim, há vários relatos de como os bruxos interferem na vida dos trouxas sem o conhecimento deles, muitas vezes até apagando memórias de momentos importantes.

Vale lembrar que, ainda que vários temas possam ter entrado na obra como uma forma de crítica, a maior parte deles não foi desenvolvida dessa forma. A história de Harry Potter é criada para que os fãs gostem da comunidade bruxa, apesar de todas as práticas questionáveis já citadas.

O objetivo de apontar tais características não é fazer um boicote à obra, nem diminuir aqueles que continuam sendo fãs. A ideia é apenas despertar um olhar crítico para vários temas que podem ter passado despercebidos por anos, mas merecem ser vistos de outra forma atualmente.

Hogwarts Legacy será lançado no final de 2022 para PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series X|S, Nintendo Switch e PC.

div-ad-vpaid-1
div-ad-sidebar-1
div-ad-sidebar-halfpage-1