George R. R. Martin preferiria que o final de GoT fosse do jeito que ele pensou

Escritor alerta que personagens secundários terão finais diferentes na série

João Abbade Publicado por João Abbade
George R. R. Martin preferiria que o final de GoT fosse do jeito que ele pensou

George R. R. Martin tinha plena convicção de que ele terminaria os dois livros remanescentes das Crônicas de Gelo e Fogo antes da série Game of Thrones acabar. Os planos do autor não deram certo por uma série de motivos e os roteiristas do programa da HBO tiveram que inventar um desfecho para GoT com base em “vários dias de conversas sobre a história” na casa de Martin em Santa Fé, no Novo México, Estados Unidos. O escritor tem concedido muitas entrevistas nas últimas semanas e um assunto que permeia várias delas é sua insatisfação com o fato da série não poder se basear em nada para a conclusão da saga.

Foi algo estranho a série me alcançar. Eu não achei que isso fosse acontecer quando começamos em 2011.

George alerta que pontos principais da narrativa devem se manter intocáveis, mas personagens secundários e a maneira que certos fatos acontecem devem mudar drasticamente dos livros para a série da HBO. São milhares de páginas escritas por ele nos seus dois últimos romances e seria impossível entrar em todos os detalhes nessas conversas que duraram apenas alguns dias. Em em entrevista ao programa 60 Minutes, ele confessou que preferiria ver o final da maneira que escreveu: “Claro que eu tenho uma reação emocional a isso. Quer dizer, eu preferiria que eles fizessem exatamente o que eu escrevi? Claro!”

Já em entrevista ao Fast Company, Martin falou sobre como ele lida com colaboração na parte da sua escrita, tanto com os editores dos seus livros e os outros autores que adaptam o seu trabalho em várias mídias, como as próprias séries de TV. Ele elogiou a colaboração que ocorre para pensar a tradução de cenários para uma forma visual na televisão e como a interpretação dos atores trazem novas camadas aos seus personagens. Porém, ele também classificou a colaboração em séries como “traumática” em algumas dias. “Às vezes, a minha visão criativa e a deles não combina, e você se encontra naquela famosa situação de diferenças criativas — o que leva a conflitos”

Eu não tenho problemas em trabalhar em equipe, mas eu gosto de ser o capitão do navio.

Os dois próximos capítulos de Game of Thrones serão mais longos e terão terão 80 minutos cada.

Game of Thrones é exibida sempre aos domingos, às 22h (horário de Brasília), na HBO com transmissão simultânea no HBO Go.