Admiradores do lendário cineasta George Méliès vão se juntando para reparar seu tumulo

Tumba do inventor dos efeitos especiais nunca foi restaurada desde sua morte

João Abbade Publicado por João Abbade
Admiradores do lendário cineasta George Méliès vão se juntando para reparar seu tumulo

Em sua época, George Méliès era um grande burguês que conseguia viver uma vida de certo luxo, porém praticamente nada dessa fortuna foi repassado para seus descendentes, que agora pedem ajuda dos admiradores do cineasta para recuperar o túmulo do bisavô. Conhecido como o inventor dos efeitos especiais e um dos precursores do cinema de horror, o lendário cineasta está enterrado desde 1938 no Père Lachaise, o cemitério mais frequentado de Paris onde famosos como Jim Morrison, Oscar Wilde, Chopin, Edith Piaf e Molière estão sepultados.

Diferente de todas essas grandes personalidades, a tumba de Mèliès nunca foi restaurada desde seu enterro. Já degradada, a estátua do cineasta esverdeou, as pedras foram quebras, os ladrilhos do chão já não estão em boas condições e muitos detalhes nas grades enferrujaram. Chateada com essa situação, a bisneta de Méliès — que ganha a vida como divulgadora cultural em Paris — decidiu buscar recursos dos fãs para tentar financiar uma restauração no tumulo, que se tornou ponto turístico desde a morte do diretor e ilusionista.

A campanha no Kickstarter começará a funcionar no dia 26 de março e acontecerá até 18 de abril.

A grande maioria dos danos causados a sepultura se deve a exposição ao clima e chuvas. Ainda que vândalos tenham roubado pedaços de cobre, Méliès não sofreu tanto com depredações como outros cineastas famosos: Charles Chaplin, por exemplo, teve seu corpo roubado do seu túmulo na Suíça em 1978, enquanto a cabeça do cineasta FW Murnau (responsável por Nosferatu) foi roubada em 2015 e nunca mais apareceu. Investigadores suspeitam que o furto tenha relações com sociedades ocultistas.

George Méliès foi um dos cineastas mais influentes da história do cinema. Sua contribuição para narrativas fantásticas e efeitos especiais é praticamente imensurável, e o fato de termos a ficção científica como um dos gêneros mais proeminentes da atualidade deve-se muito ao olhar visionário dele. Acima de tudo, o ilusionista que mudou o rumo do cinema era um sonhador. Esse lado apaixonado do cineasta foi mostrado no filme A Invenção de Hugo Cabret (2011) que, em partes, conta a história de vida dele.