Pixar lança primeiro curta diretamente para web e cria programa de incubadora de talentos

"Purl" é a estreia da divisão Sparkshorts, que pretende revelar talentos dentro da empresa líder em animação e narrativa

João Abbade Publicado por João Abbade

Criada em 1986, a Pixar completou seus 33 anos e anunciou uma divisão para lançar novos talentos e curtas-metragens diretamente na internet. O primeiro filme divulgado foi Purl e a empresa já tem vários outros curtas agendados ainda para fevereiro.

Desde o primeiro Toy Story, a Pixar mantém a tradição de exibir um curta inventivo e emocionante antes dos seus filmes. Essa era uma forma da empresa “testar” criadores e roteiristas antes de colocá-los no comando de grandes longas. O diretor de Toy Story 4, Josh Cooley, por exemplo, nunca dirigiu um longa na vida e chegou a esse posto de prestígio graças ao seu trabalho no curta O Primeiro Encontro de Riley, um derivado de Divertida Mente. Esses pequenos filmes é onde a Pixar testa tecnologias e formas de narrativas menos tradicionais — mais ousadas. Foram 27 curtas nestes 33 anos, com destaque para os mais famosos que foram parar no DVD especial Pixar Short Films Collection.

Agora, depois de quase três dezenas de curtas, eles pretendem aumentar a quantidade de filmes lançados e, assim, criar uma verdadeira encubadora de talentos. A empresa está lançando o Pixar Sparkshorts, uma divisão do estúdio com animadores e roteiristas promissores que vão criar filmes feitos diretamente para a internet (inicialmente para o YouTube). “Estes filmes são diferentes de tudo que já fizemos na Pixar”, afirmou o presidente Jim Morris, em um comunicado à imprensa. “Queremos criar oportunidades para liberar o potencial de novos artistas e abordagens inventivas em uma escala menor”, completa ele.

Para dar o ponta pé inicial nesse selo de filmes, a Pixar lançou Purl, um curta que mostra uma empresa de finanças com uma funcionária bem diferente do corpo administrativo exclusivamente masculino. Purl é um novelo de lã rosa que tem um humor e um estilo bem diferente de todos que trabalham na empresa; a bolinha chega no seu primeiro dia e é ignorada por seus colegas — chegando até a ser tratada de maneira desrespeitosa.

Infeliz com essa situação, Purl muda completamente de personalidade: começa a se vestir com ternos e contar piadas típicas daquele ambiente cheio de homens. Ela cai nas graças dos colegas, que começam a ter uma postura mais amigável e convidá-la para happy-hours. Quado Purl vê um retrato com sua imagem redondinha e sem aquele terno ela tem um choque de identidade.

O projeto é uma alegoria para as dificuldades que mulheres têm para se relacionar em ambientes corporativos tradicionalmente dominados por homens.

Purl é escrito e dirigido por Kristen Lester, uma jovem animadora que trabalhou em filmes como Reino Escondido, A Nova Onda do Imperador e A Lenda de Oz. Ela conta que o roteiro é baseado na sua vida e sua experiência em empresas de animação. “No meu primeiro trabalho eu era a única mulher e, ao invés de fazer o que eu gostava, eu me tornei um dos Caras”, diz ela em um vídeo mostrando os bastidores do seu primeiro filme como diretora.

Confira o vídeo (que tem legendas em inglês)

Confira também um vídeo mostrando animatics (os storyboards animados) e um pouco do processo de criação de Purl com artes conceituais. Veja:

A criação dessa incubadora de talentos não é exatamente sem propósito para uma estratégia operacional. A Pixar, que antes era inigualável no mundo da animação, perdeu vários dos seus grandes talentos nos últimos anos. John Lasseter, que foi a cara da empresa nas últimas duas décadas, se demitiu para criar a própria divisão de animação e Lee Unkrich, o diretor de Viva – A Vida é Uma Festa, decidiu sair da empresa depois de 25 anos. Sem esses figurões no seu time, eles estão buscando novos talentos para os futuros grandes filmes.

No Oscar de Melhor Curta Animado, a empresa vem perdendo seu brilho. Um dos curtas indicados esse ano, Weekends, foi criado por um funcionário da Pixar nos seus momentos de folga. Essa nova empreitada pode ser, também, uma forma de conseguir novas estatuetas.

Pixar Sparkshorts tem mais dos curtas agendados: Smash and Grab para 11 de fevereiro e Kitbull em 18 de fevereiro. Por enquanto, os curtas serão divulgados livremente na internet, mas no futuro o Sparkshorts fará parte do Disney+ — o serviço de streaming da Disney.