Coringa é um filme profundo de estudo de personagem, descreve Marc Maron

Humorista revela que Joaquin Phoenix permaneceu no personagem o tempo todo

João Abbade Publicado por João Abbade
Coringa é um filme profundo de estudo de personagem, descreve Marc Maron

Apesar de ser muito crítico a filmes de super-heróis no seu podcast, o humorista Marc Maron aceitou o convite para atuar em Coringa, o segundo filme da DC em 2019. O motivo do humorista ter embarcado nessa jornada foi, segundo ele, as diferenças do roteiro de Todd Phillips para outros longas do sub-gênero e a oportunidade de trabalhar com Robert DeNiro e Joaquin Phoenix. “É uma abordagem muito interessante para esse mundo. É uma história de origem e um estudo de personagem de uma pessoa mentalmente doente que acaba se tornando o Coringa”, descreve o humorista em entrevista ao NME.

Eu sou um pouco crítico quando se trata de filmes de histórias em quadrinhos e tenho certeza que vou ser chamado de hipócrita pela imprensa. Mas no fim não importa o que eu acredito. Quando te ligam e dizem: “Ei, você quer fazer uma cena com Robert De Niro e Joaquin Phoenix?” seus princípios simplesmente caem por terra.

Maron afirma que o longa de Todd Phillips será amplamente diferente daqueles que ele critica no Marvel Studios. “É uma história bem íntima e decidida no seu escopo específico. Vai ser interessante quando o longa chegar aos cinemas”.

Na entrevista, Maron não consegue esconder a alegria de ter conhecido dois dos seus atores favoritos, principalmente Robert DeNiro, que ele descreve como um cara legal e tímido. “Foi ótimo conhecê-lo e foi ótimo vê-lo trabalhar ao vivo”, diz o humorista. “Quando você não está filmando, você fica só batendo papo com as pessoas. Mas, ainda assim, ele é o Robert De Niro e as sutilezas da forma como ele atua é algo fantástico de se assistir. Ele é um cara legal e meio tímido, mas foi uma ótima experiência”.

Já com Joaquim Phoenix, a experiência de Maron no set foi totalmente diferente. Ele não conversou com o ator por respeito ao método do Phoenix — que está dentro do personagem o tempo todo. “Eu não queria falar com ele porque ele estava muito imerso no Coringa. Só não queria incomodar ele e está tudo bem. Você tem que respeitar o processo das pessoas”

O elenco de Coringa conta com Joaquin Phoenix, Robert De Niro, Zazie Beetz (Deadpool 2), Bill Camp (Operação Red Sparrow), Frances Conroy (American Horror Story), Brett Cullen (Narcos), Glenn Fleshler (Barry), Douglas Hodge (Operação Red Sparrow), Marc Maron (GLOW), Josh Pais e Shea Whigham (Kong: Ilha da Caveira).

Já a equipe criativa é liderada pelo diretor Todd Phillips, de Se Beber Não Case, e o roteirista Scott Silver, de O Vencedor e 8-Mile. O longa é produzido por Phillips, Emma Tillinger Koskoff (Silêncio) e Bradley Cooper.

A produção executiva fica por conta de Richard Baratta (Homem-Aranha), Joseph Garner (Se Beber Não Case) e Bruce Berman (Dia de Treinamento).

O diretor de fotografia é Lawrence Sher (Godzilla: O Rei dos Monstros), enquanto o design de produção fica por conta de Mark Friedberg (Espetacular Homem-Aranha 2). A edição do filme será feita por Jeff Groth (Se Beber Não Case Parte III) e o figurinista de Trama Fantasma, Mark Bridges, fará as roupas do longa do Coringa.

Informações indicam que o longa terá um orçamento de US$ 55 milhões, bem menor do que a maioria dos filmes de heróis hoje em dia.

A produção é a primeira de um novo selo de filmes mais sérios e pesados baseados nas obras da DC Comics. Os longas terão diretores com estilos próprios e marcantes, e não estarão necessariamente ligados aos filmes da universo cinematográfico da editora.

Coringa estreia no Brasil em 3 de outubro de 2019.