Cidade faraônica é descoberta no Egito, após mais de 3000 anos escondida

A escavação começou em setembro de 2020

Marina Val Publicado por Marina Val
Foto: Dr. Zahi Hawass/Facebook

Arqueólogos encontraram no Egito uma cidade que foi construída há mais de 3400 anos, durante o reinado de Amenhotep III. Essa é supostamente a maior cidade antiga já descoberta no país e especialistas dizem que ela é uma das descobertas arqueológicas mais importantes desde a tumba de Tutankhamon.

Segundo o arqueólogo Zahi Hawass:

“Muitas missões estrangeiras procuraram por essa cidade e nunca a encontraram. Nós começamos nosso trabalho procurando pelo templo mortuário de Tutankhamon, pois os templos de Horemhebe e Ay foram encontrados nessa área.”

Segundo o The Guardian, a escavação começou em setembro de 2020 e ao longo dos meses os especialistas encontraram a cidade em um bom estado de conservação, com paredes completas e salas repletas de objetos da vida cotidiana.

Entre os artefatos encontrados estão vasos coloridos, estátuas, anéis, escaravelhos e tijolos que foram marcados com o símbolo do rei Amenhotep III.

Os pesquisadores também conseguiram identificar um distrito administrativo, uma área residencial, um cemitério e até uma padaria.

A cidade ainda está sendo escavada e os arqueólogos acreditam que esse é apenas o começo da descoberta. É provável que os especialistas encontrem mais evidências importantes nos próximos meses, como mais tumbas, para saber mais sobre a vida daquelas pessoas e talvez até o motivo para o local ter sido abandonado.

Mais notícias