Christopher Nolan fecha acordo com a Universal para fazer seu novo filme

Diretor teria feito uma série de exigências para tocar seu novo projeto

Camila Sousa Publicado por Camila Sousa
Christopher Nolan fecha acordo com a Universal para fazer seu novo filme

Após décadas de parceria com a Warner Bros., Christopher Nolan fechou acordo com a Universal para produzir seu novo filme, que terá como tema principal J. Robert Oppenheimer, um dos criadores da bomba atômica.

De acordo com o Hollywood Reporter, a relação entre o cineasta e a Warner ficou desgastada após o lançamento de Tenet em 2020, com o diretor criticando abertamente a decisão do estúdio de lançar seus filmes simultaneamente no streaming HBO Max. Isso gerou uma “corrida” entre os estúdios de Hollywood, para definir qual seria a nova casa do cineasta.

O site afirma que executivos da Sony, Paramount e até a Apple conversaram com Nolan recentemente, mas o estúdio que atendeu às suas (altas) exigências foi a Universal, responsável por franquias como Velozes & Furiosos e A Múmia.

Nolan teria colocado uma série de condições para a produção do novo filme: orçamento de US$ 100 milhões para as filmagens, com mais US$ 100 milhões para o marketing; controle criativo total; janela de 100 dias de exclusividade nos cinemas e exclusividade também dentro do estúdio, que não poderá lançar nenhum filme 3 semanas antes e 3 semanas após a estreia do diretor.

Não há informações se a Universal atendeu todas as exigências do cineasta, mas o estúdio foi o que mais se aproximou da proposta, já que a Paramount deixou as conversas logo no início e Apple não pôde oferecer uma janela tão grande para a estreia em sua plataforma, o Apple TV+. Outro estúdio que ficou na disputa até o final, e estava muito interessado, era a Sony.

O Hollywood Reporter ressalta que Nolan parece ter colocado tantas exigências, especialmente sobre a exclusividade nos cinemas, dado o momento atual do cinema, com estúdios apostando cada vez mais em estreias simultâneas e janelas menores para a estreia digital. No entanto, um projeto como esse deverá chegar aos cinemas somente em meados de 2023/2024, e ainda há dúvidas sobre como estará o mercado cinematográfico neste período.

Mais notícias