Chris Evans e Scarlett Johansson defendem filmes da Marvel

Os dois atores do MCU se pronunciaram sobre a polêmica envolvendo Martin Scorsese

Fernanda Talarico Publicado por Fernanda Talarico
Chris Evans e Scarlett Johansson defendem filmes da Marvel

Há quase um mês, Martin Scorsese disse que filmes da Marvel “não são cinema”, o que desencadeou uma grande quantidade de comentários – contras e a favor. Dessa vez, Chris Evans e Scarlett Johansson se pronunciaram sobre a polêmica.

Durante o quadro Actor on Actors, da Variety, o interprete de Capitão América e a atriz de Viúva Negra comentaram sobre as declarações do cineasta.

Johansson disse ter tido dificuldades para entender qual era o discurso verdadeiro das pessoas que acreditam que os filmes do MCU estão acabando com o cinema.

É interessante, porque, nos últimos dias, algumas pessoas comentaram comigo que alguns diretores extremamente estimados falaram sobre como acham que todo o universo Marvel e os grandes sucessos de bilheteria são realmente ‘desprezíveis’ e  a ‘morte’ do cinema. No começo, pensei que isso parecia antiquado, e tiveram que me explicar, porque foi muito decepcionante e triste. Mas me disseram: ‘Acho que o que eles estão dizendo é que, no cinema atual, não há muito espaço para diferentes tipos de filmes, ou longas menores, porque [as salas de] cinema são ocupado por grandes sucessos de bilheteria.

Chris Evans parece estar de acordo com a opinião de Johansson, mas defendeu um pouco mais a Marvel em sua fala.

Eu acho que o conteúdo original inspira conteúdo criativo. Eu acho que coisas novas são o que mantém a roda criativa rolando. Eu acredito que há espaço para tudo isso. É como dizer que um certo tipo de música não é música. Quem é você para dizer isso?

Kevin Feige, o presidente da Marvel Studios, também se manifestou sobre a polêmica.

Recentemente, Martin Scorsese publicou um artigo pessoal no New York Times para esclarecer suas declarações sobre a Marvel.

Martin Scorsese não foi o único cineasta a criticar os filmes de super-heróis da Marvel. O espanhol Pedro Almódovar reclamou que falta sexualidade nos longas, enquanto Francis Ford Coppola os chamou de “desprezíveis”.