CEO da Activision Blizzard sabia do assédio sexual na empresa há anos, diz reportagem

E o conselho da empresa respondeu com comunicado interno

Redação NerdBunker Publicado por Redação NerdBunker
CEO da Activision Blizzard sabia do assédio sexual na empresa há anos, diz reportagem

A Activision Blizzard continua lidando com processos e investigações relacionadas a uma série de acusações de assédio e discriminação sexual no ambiente de trabalho, que tiveram início em julho deste ano. Agora, o caso ganhou um novo capítulo.

De acordo com uma reportagem do Wall Street Journal publicada nesta terça-feira (16), o CEO Bobby Kotick estava ciente das situações de má conduta sexual dentro da empresa há anos, chegando a ocultar casos do conselho de executivos.

Anteriormente, Kotick alegou não saber o que estava acontecendo. No entanto, o site afirma que entrevistas com ex-funcionários e informações de documentos internos da Activision dizem o contrário — e ainda apontam algumas das informações que foram ocultadas pelo CEO.

Uma delas seria um estupro de uma ex-funcionária da Sledgehammer Games por um supervisor entre 2016 e 2017. E, ainda em 2017, Kotick teria vetado a demissão do diretor da Treyarch Dan Bunting após ele ter sido acusado de assédio, mesmo com o departamento de RH pedindo o desligamento.

Além disso, a reportagem relata que o próprio Kotick foi acusado de maltratar funcionárias mulheres em ambiente de trabalho, citando um caso específico em 2016, em que o CEO mandou uma mensagem de voz que ameaçava uma assistente de morte.

Em declaração, um porta-voz da Activision negou as informações. “Kotick não foi informado de todos os relatos de má conduta em todas as empresas da Activision Blizzard, e nem seria esperado que ele fosse informado sobre as questões pessoais de todos”, concluiu.

Com a publicação da reportagem, a Activision Blizzard King Workers Alliance, um grupo formado por funcionários da empresa que pede por mudanças no ambiente de trabalho, se mobilizou e passou a exigir a renúncia de Bobby Kotick do cargo de CEO.

Em resposta, o conselho da Activision Blizzard emitiu um comunicado interno que apoia a permanência de Kotick, com o argumento de que o executivo está trazendo mudanças à empresa.

“A Activision Blizzard se mantém compromissada com o objetivo de ter o ambiente mais inclusivo da indústria. Sob a liderança de Bobby Kotick, a empresa já está implementando mudanças significativas. […] O conselho se mantém confiante de que Bobby Kotick atenderá os problemas de forma apropriada. Os objetivos que estabelecemos para a empresa são cruciais e ambiciosos. O conselho se mantém confiante na liderança e no comprometimento de Kotick em alcançar esses objetivos”.

Atualmente, a Activision Blizzard está lidando uma série de ações judiciais que tiveram início em julho, após o estado da Califórnia entrar com um processo contra a empresa por conta de denúncias de discriminação e assédio sexual no ambiente de trabalho.

Mais notícias