Assistente de produção alega que Ruby Rose era uma “ditadora” no set de Batwoman

Alexander J. Baxter trabalhou na primeira temporada do seriado

Camila Sousa Publicado por Camila Sousa
Assistente de produção alega que Ruby Rose era uma

A polêmica envolvendo a primeira temporada de Batwoman continua, dessa vez com um membro da equipe afirmando que Ruby Rose não tinha um comportamento profissional no set.

Em uma longa carta publicada pelo CBR, Alexander J. Baxter, assistente de produção da primeira temporada, afirmou: “a equipe era adorável, trabalhadora e dedicada a inúmeras filmagens noturnas, parecia ser uma experiência incrível. Então chegou a Ruby Rose. Desde o primeiro dia, em que uma suposta lesão a impediu de fazer 60% de seu trabalho, ela começou sem reconhecer nenhum membro da equipe sequer, a não ser as pessoas importantes”.

Baxter continua seu relato dizendo que a equipe passava por períodos de gravações exaustivos, enquanto Rose chegava atrasada na maior parte do tempo, sem estar com as falas memorizadas e que ela não tratava bem as pessoas em cargos mais baixos na equipe: “Ela saía do set, gritava com pessoas, e sempre que interagia com qualquer um dos assistentes de produção, éramos desconsiderados como o lixo que recolhíamos”.

O profissional usou como exemplo um dia em que a equipe teria trabalhado por várias horas preparando o camarim para Rose: “Segurei a porta para ela entrar, depois de trabalhar por 15 horas em um frio congelante, e ela entrou cheia de si e derrubou sua comida. Ela olhou para baixo, olhou para mim e disse: ‘e então?’, e saiu do local me deixando lá para limpar sua bagunça. Essa é a sensação de trabalhar para Ruby: sempre limpar sua bagunça. Ela nunca nos agradeceu, ela apenas fez demandas que nos deixavam exaustos fisicamente e mentalmente”.

“Ela era uma ditadora para quem trabalhávamos e, sendo nada mais do que um assistente de produção ansioso para entrar na indústria, ela me fez pensar em desistir”. Baxter diz que chegou a ver vídeos da atriz festejando e usando drogas, nas noites anteriores aos dias em que chegou atrasada no set. “Ela não se importava quanto tempo teríamos que esperar, e ter certeza de que tudo estava perfeito, ela só se importava com seu estilo de vida cheio de festas”.

“Ela era uma estrela horrível e fez vários de nós sentir que estávamos ajudando a fazer uma série para uma ditadora. Cineastas, não importa em que posição estejam trabalhando em um set, merecem ser tratados com respeito. Foi isso o que eu aprendi enquanto crescia e na escola de cinema. Quando li o artigo dela, afirmando que a culpa era da produção, fiquei furioso, porque eu estava lá e não quero ficar parado deixando que ela fale mal de uma companhia que ela tentou ferrar. Não importa o quão ruim seja o seu dia, você não tem o direito de ser cruel. E a primeira temporada foi o reinado de crueldade dela”.

Quem também rebateu as acusações da atriz foi Camrus Johnson, intérprete de Luke Fox/Nightwing. Em seu relato nas redes sociais, Ruby Rose afirmou que o ator era “egomaníaco” e vazava informações da série para a imprensa. No Twitter, o ator escreveu:

“Batfãs, eu não poderia passar o dia sem dizer alguma coisa. Eu amo todos vocês e não pensem que não vi todo o amor de hoje. Mas sim, ela foi demitida. E é MUITO difícil ser demitida quando você é a protagonista. Imagine o que você precisa fazer para isso acontecer. Desde que foi divulgado que ela ‘saiu’ ano passado, tenho certeza que muitos de vocês podem ter ficado confusos e chateados, e ainda mais porque várias mentiras foram espalhadas hoje. Apenas saibam que temos grandes almas trabalhando nesta série, e nada pode mudar isso. Em todas as partes”.

Mais cedo, a Warner divulgou um comunicado afirmando que demitiu Rose por conta de seu próprio comportamento no set e Dougray Scott, intérprete de Jacob Kane, negou as acusações feitas contra ele.

Atualmente Batwoman está em sua terceira temporada, e é protagonizada por Javicia Leslie.

Mais notícias