Associação rebate declaração de Trump sobre jogos contribuírem para violência

Presidente dos EUA frisou que os videogames incentivam e "glorificação de atos violentos"

Tayná Garcia Publicado por Tayná Garcia
Associação rebate declaração de Trump sobre jogos contribuírem para violência

Devido ao recente tiroteio em El Paso, Donald Trump deu uma declaração na manhã desta segunda-feira (5) culpando os videogames por contribuir pela “glorificação da violência” na sociedade americana. A informação é da THR.

Em resposta ao presidente estadunidense, a Entertainment Software Association (ESA), associação comercial da indústria de videogames dos EUA, apresentou argumentos que refutam as falas de Trump.

Mais de 165 milhões de americanos jogam videogames, e mais de bilhões ao redor do mundo fazem o mesmo. Mesmo assim, outras sociedades que jogam avidamente videogames, não mostram o nível trágico de violência que acontece nos Estados Unidos. […] Videogames contribuem para a nossa sociedade com tipos específicos de terapias, avanços médicos, ferramentas educacionais, inovação nos negócios e muito mais.

Além disso, o CEO da Take-Two, Strauss Zelnick, também comentou sobre a declaração que voltou a gerar debates sobre o assunto.

Em nome de todos aqui na Take-Two, estamos enojados e tristes com essa tragédia. Mas culpar um tipo de entretenimento é irresponsável e, principalmente, desrespeitoso com as vítimas. Entretenimento é consumido mundo afora. É o mesmo mundo. Violência com armas de fogo é algo unicamente americano e precisamos nos focar nos verdadeiros problemas.

A discussão sobre a relação entre videogames e violência é algo que foi levantado várias vezes nas últimas décadas. Recentemente, até mesmo no Brasil um projeto de lei foi proposto por um político do PSL para “proibir a comercialização de jogo violentos”.