A Disney já sabe: episódios semanais funcionam melhor

O sucesso dos principais lançamentos do Disney+ não deixam dúvida sobre o sucesso do formato

Pedro Duarte Publicado por Pedro Duarte
A Disney já sabe: episódios semanais funcionam melhor

Os principais lançamentos do serviço de streaming da Disney, pelo menos dentro do universo de cultura pop, são semanais. The Mandalorian, WandaVision, Falcão e o Soldado Invernal e, finalmente, Loki.

Isso vai de encontro ao ato de maratonar, popularizado pela concorrência, e remete a boa e velha programação na TV.

Claro, com algumas diferenças.

Antes de tudo, esse não é um texto sobre se você prefere assistir a todos os episódios de uma vez ou esperar por um novo capítulo por semana. Também não é sobre se você curte as teorias criadas nesse intervalo ou qualquer outro argumento contra ou a favor do seu gosto pessoal.

Embora tudo isso seja pertinente, não é esse o assunto.

O senso de urgência Disney

Se tem uma empresa que sabe jogar com o hype e a especulação é a Disney. Lembram do lançamento de Vingadores: Ultimato? Teve campanha com o elenco nas redes sociais e em portais mundo afora, com os diretores e até Kevin Feige. Todos clamando: por favor, não falem do filme, nada de spoiler!

Isso criou um senso de urgência sem precedentes e resultou em cinemas lotados, exibições extras durante muitas madrugadas e uma estreia arrebatadora.

A construção do hype nas séries também é primorosa, mas um pouco mais sutil.

Easter eggs por todos os lados, referências a diversos arcos de diferentes HQs, material de sobra para quem fala de cultura pop na Internet. “O que significa tal símbolo que apareceu de relance naquela cena?”, “E esse final! Como assim?” E todo mundo corre para o YouTube.

E o YouTube, por sua vez, privilegia a velocidade na produção e publicação: sai ganhando quem sai na frente, com chances de ter mais alcance e, quem sabe, entrar no “em alta”. Uma batalha insana nas regras do SEO e do algoritmo.

E isso cria um novo tipo de senso de urgência (até meio irritante): oito horas da manhã e já tem gente falando do episódio da semana no Twitter, printando telas pra fazer memes, postar no Instagram, etc. E, claro, vídeos e mais vídeos subindo por minuto.

Todos falando, toda semana, o tempo todo, espremendo o que dá, no dia do lançamento, mas também nos dias seguintes. Porque, afinal, Marvel, Star Wars e cia são também audiência garantida.

E, assim, com todo mundo falando o máximo que dá, o quanto antes, o espectador também se acostuma: programa o despertador, acorda cedo. Ninguém quer tomar um spoiler de graça ou ficar de fora das discussões, memes e teorias.

É mais ou menos assim: a urgência criada pelos algoritmos que manipulam a criação de conteúdo aliada ao FOMO (Fear of Missing Out), que é basicamente o medo de ficar de fora de algo que está rolando (é agora que Mefisto aparece!)

Esse texto não é sobre o que você gosta mais: ao longo do tempo, a Disney vai ensinar a você gostar mais do formato semanal. Isso vale também para a Amazon, que acertou em cheio com The Boys e Invencível, e também para a Netflix que… Ops, alguém lembra de algum sucesso recente da locadora vermelha?

Mais notícias