Jovem Nerd - Notícias sobre filmes, séries, HQs, games, animes, ciência, tecnologia e humor, porque rir não faz mal a ninguém!

X-Men Apocalipse | Conversamos com Simon Kinberg sobre mutantes, fãs e carreira

Mais liberdade agora para se criar filmes de heróis que sejam para maiores de 18 anos por conta do sucesso de Deadpool

Marina Val Publicado por Marina Val
X-Men Apocalipse | Conversamos com Simon Kinberg sobre mutantes, fãs e carreira

X-Men: Apocalipse estreia hoje nos cinemas e, a convite da 20th Century Fox, pudemos entrevistar Simon Kinberg, produtor e roteirista do longa.

Kinberg tem uma longa carreira envolvendo os mutantes. Ele produziu longas como Deadpool,  X-men: Primeira Classe, X-Men: Dias de um Futuro EsquecidoX-Men: Apocalipse, roteirizou X-Men: O Confronto Final e está trabalhando na produção de X-Men: Os Novos Mutantes, Gambit e Deadpool 2. Além dos heróis, anti-heróis e vilões da Marvel, Kinberg também é o produtor-executivo e roteirista de Star Wars Rebels e vai produzir e escrever um dos títulos ainda não anunciados da Antologia Star Wars nos cinemas.

Durante a conversa, Kinberg falou um pouco sobre a carreira, sobre seus mutantes favoritos e também sobre a recepção dos fãs.

apocalipse_hra5Zsv

Confira abaixo a entrevista completa:

JNN: Histórias em quadrinhos têm fãs muito ardorosos. Você sentiu que adaptações de quadrinhos são recebidas de alguma forma diferente quando comparado a outros filmes em que você trabalhou?

Simon Kinberg: Sim, filmes de quadrinhos são definitivamente diferentes por terem uma base de fãs tão fervorosa e informada. Mesmo comparado a Star Wars é algo diferente, porque os fãs de filmes de quadrinhos sabem muito sobre eles. E agora, curiosamente, as pessoas também sabem muito dos filmes, então você acaba tendo um público mais fervoroso do que quase qualquer outro gênero.

JNN: Você escreveu ou produziu quase todos os filmes principais dos X-Men. A maneira como você olha para a franquia, como você a percebe, mudou através dos anos?

Kinberg: Eu tenho trabalhado nos filmes do X-Men por… nossa, pela maior parte da minha vida adulta. Faz uns 12, 13 anos e eu tenho 42 anos e eu acho que mudou. Acho que em parte mudou porque o estúdio passou a confiar e apoiar mais os projetos, porque nós fizemos tantos e eles tiveram sucesso. E acho que ele mudou porque o patamar de filmes baseados em super-heróis mudou. Grande parte disso foi por conta da Marvel. A Marvel mudou a maneira como filmes são feitos.

michael-fassbender-in-XMEN-APOCALYPSE

JNN: Você deve ter um vasto conhecimento sobre X-Men já que teve tanta experiência trabalhando nos filmes, mas, no meio disso, há algum mutante específico com o qual você se importa mais?

Kinberg: Sim, meu personagem favorito sempre foi o Magneto. Ele era o meu favorito os quadrinhos. Eu adoro todos os atores que o encarnaram. Ele sempre foi meu favorito por ser um personagem tão complexo e complicado e eu adorei trabalhar com Michael Fassbender, nós trabalhamos muito proximamente em construir o personagem, foi uma colaboração. Eu colaboro com todos os atores e atrizes, me envolvo muito em criar e construir os personagens. Mas Michael e eu tínhamos algo especial em que fomos para esses filmes construindo uma nova versão de Magneto.

JNN: Deadpool teve uma bilheteria muito boa mesmo sendo um filme para maiores de 18 anos. Isso dá a você mais liberdade como escritor, para escrever mais filmes de super-heróis que se encaixem nessa faixa etária?

Kinberg: Sim. Eu definitivamente acho que há mais liberdade agora para se criar filmes desse gênero que sejam para maiores de 18 anos por conta do sucesso de Deadpool. As pessoas não estavam certas de que você poderia fazer um filme de quadrinhos que fosse para essa faixa etária por que não atingiríamos todos os fãs. Mas está claro que isso não aconteceu com Deadpool. Então eu acho que você verá mais filmes baseados em quadrinhos que sejam para maiores de 18 anos.

deadpool-review_577q.640

JNN: Existe algum outro personagem de quadrinhos para o qual você gostaria de escrever um roteiro para maiores de 18 anos?

Kinberg: Cada filme tem demandas diferentes. Nós estamos falando há algum tempo de fazermos com que o filme do Wolverine seja para maiores de 18 anos, porque é um personagem que pode ser interessante se escrito dessa maneira. Existem alguns filmes que eu consigo ver sendo criados com essa faixa etária em mente, mas isso não é algo que você quer forçar, você quer que seja natural e orgânica.

JNN: Dos filmes que você fez, existe algum para o qual você olha e se sente mais satisfeito? Não pensando em bilheteria, mas de um ponto de vista da carreira.

Kinberg: Eu tenho orgulho de todos os filmes por diferentes razões, eu tenho orgulho até mesmo dos filmes que não funcionam. Eu me diverti muito fazendo Sr. e Sra. Smith, que foi o meu primeiro filme, então eu acho que eu sempre terei alguma tipo de conexão diferente a ele, por ter sido o primeiro. Eu também me diverti fazendo Dias de Um Futuro Esquecido, porque me aproximei muito do elenco. Pareceu que éramos uma pequena família criando um novo filme. Foi muito especial trazer para junto os dois grupos de diferentes atores, o elenco mais jovem e o mais velho. E eu tenho muito orgulho do Perdido em Marte, colocaria lá em cima também. Eu tenho muito orgulho do resultado final, mas foi simplesmente incrível estar perto de Ridley Scott, que é um grande herói meu desde que eu era criança.

the-martian

JNN: Falando em Perdido em Marte, como foi trabalhar em uma adaptação de um livro?

Kinberg: Eu estou acostumado com adaptações de livros, porque, de certa maneira, X-Men é isso. Eu também trabalhei nos filmes de Sherlock Holmes. Eu adoro ler o material com o qual vou trabalhar, especialmente quando eles têm ótimos personagens. Perdido em Marte foi um particularmente especial pois o livro é espetacular. Eu não o escrevi, apenas o produzi, foi o Drew Goddard que escreveu, e ele escreveu a mais primorosa primeira versão que eu já li, então esse filme foi um muito abençoado do início ao fim.

JNN: Você está nessa indústria há um bom tempo e trabalhou com alguns grandes nomes, como Spielberg e Jerry Bruckheimer. Existe alguém com quem você não trabalhou e que adoraria trabalhar?

Kinberg: Claro, muitos. Eu adoraria trabalhar com David Fincher, Steven Soderbergh, muitos diretores. E há muitos atores com os quais não tive a chance de trabalhar. Eu adoraria trabalhar com Leonardo DiCaprio, é um dos meus atores favoritos e eu nunca trabalhei com ele. Eu tive muita sorte de trabalhar com muitos dos meus ídolos, mas há muitos cineastas, muitos atores por aí com quem gostaria de trabalhar no futuro.

LEIA MAISX-Men: Apocalipse

Em X-Men: Apocalipse, um ancestral dos mutantes volta a caminhar pela Terra trazendo caos e destruição junto com seus quatro cavaleiros e os X-Men precisam se unir para acabar com a ameaça antes do fim da humanidade e do mundo como conhecemos.

O longa traz James McAvoy como Charles Xavier, Oscar Isaac como Apocalipse, Michael Fassbender como Magneto, Jennifer Lawrence como Mística, Nicholas Hoult como Fera, Rose Byrne como Moira MacTaggert, Lucas Till como Havok, Alexandra Shipp como Tempestade, Sophie Turner como Jean Grey, Ben Hardy como Arcanjo, Tye Sheridan como Ciclope, Olivia Munn como Psylocke e Lana Condor como Jubilee.

X-Men: Apocalipse estreia em 19 de maio de 2016.

Mais notícias