WandaVision | O que é o Darkhold?

Conheça a origem do livro e seu criador, o deus ancião Chthon

Priscila Ganiko Publicado por Priscila Ganiko
WandaVision | O que é o Darkhold?

Dentre todas as novidades, despedidas e novos mistérios apresentados no último episódio de WandaVision, o Darkhold é um item de grande destaque e que pode funcionar como ponto de partida para novos problemas — e até para o surgimento de novos vilões.

[Aviso: O texto abaixo contém spoilers e recomendamos assistir ao nono episódio antes de continuar.]

Apresentado como um livro misterioso envolto por uma aura tenebrosa no final do episódio 7, o Darkhold é um tomo cheio de feitiços, previsões e vilanias escrito por um dos deuses antigos, chamado Chthon.

Esta não é a primeira vez que o tomo aparece em produções da Marvel. Anteriormente, ele apareceu na série Agentes da S.H.I.E.L.D., tendo um papel importante nos acontecimentos da quarta temporada como um todo, e na série Runaways, para o serviço de streaming Hulu, com o mesmo visual.

Não há indicações de que o Darkhold de WandaVision é o mesmo de Agentes da S.H.I.E.L.D., ainda mais se levarmos em consideração as diferenças na capa e apresentação.

Comparativo entre o Darkhold em Agentes da S.H.I.E.L.D. e em WandaVision

Em WandaVision, vemos Agatha usando o livro para lançar feitiços e também para ler a profecia da Feiticeira Escarlate, que prevê o surgimento de uma bruxa de imenso poder, maior até do que do Mago Supremo, mas que está fadada a destruir o mundo.

Agatha também chama o Darkhold de Livro dos Condenados, mas ele possui outros nomes como Livro dos Feitiços e Livro dos Pecados. Nos quadrinhos, também já foi chamado de Pergaminhos de Chthon, justamente por ser uma coletânea de papéis indestrutíveis escritos pelo próprio deus antigo.

Quem é Chthon?

Chthon é um dos quatro deuses anciões, juntamente com Set, Gaea e Oshtur. Enquanto seus irmãos se espalharam pelo mundo e resolveram dominá-lo, Chthon investiu seu tempo no estudo das forças místicas do universo, tornando-se o primeiro usuário de magia obscura.

Com o tempo, os deuses brigaram entre si e Chthon se viu obrigado a deixar o plano terrestre, criando uma nova realidade para si. Porém, antes de se esconder nesta outra dimensão, ele foi até o Monte Wundagore e escreveu uma série de pergaminhos indestrutíveis com todos seu conhecimento arcano, que, juntos, formaram o Darkhold. Quando montado, o livro também funcionaria como uma ligação direta dele com a Terra, caso desejasse retornar um dia.

Nos quadrinhos, o deus nefasto já usou Wanda como uma ponte entre sua realidade e a Terra, possuindo-a e atraindo os Vingadores para uma armadilha que o traria de volta ao mundo. Seus planos são frustrados pelo trabalho em equipe de Mercúrio, do Fera e de Django Maximoff, que conseguem devolver a alma de Wanda para o corpo e prender Chthon em um boneco, que é enterrado por uma avalanche. Isso acontece nas edições 185 a 187 da HQ dos Vingadores, Vol 1.

Esta não foi a única vez que o deus antigo possuiu Wanda — em Secret Empire #4, ele toma controle da personagem novamente, transformando-a em um membro dos Vingadores da Hydra. Eventualmente, ela é libertada pelo Doutor Estranho.

Um outro detalhe pequeno porém curioso é que Chthon tem ligações com Reginald Hayward, que compartilha o sobrenome com Tyler, o ex-diretor da E.S.P.A.D.A. em WandaVision.

Darkhold e o futuro

Depois de tomar o livro de Agatha, Wanda aparece em uma casinha no meio de uma montanha nevada na segunda cena pós-créditos de WandaVision.

Apesar de parecer uma simples locação, os picos cheios de neve podem ser comparados ao visual do Monte Wundagore que aparece na HQ AVX: Vs Vol 1 #5:

Levando em conta a influência de Chthon na montanha, e sua constante ligação com a Feiticeira Escarlate, não será surpreendente se o local onde Wanda foi morar seja justamente o Monte Wundagore.

A cena, apesar de curta, também mostra que a forma astral da personagem está estudando o Darkhold, e que consegue ouvir as vozes de seus filhos, Billy e Tommy, chamando-a e pedindo ajuda. Isto pode ser uma manifestação da influência de Chthon através das realidades, e a ideia ganha ainda mais força quando lembramos que o próximo filme do Doutor Estranho, que terá a participação de Wanda, tem a palavra Multiverso no nome.

Com estas informações, e lembrando que WandaVision é conectada ao filme Doctor Strange in the Multiverse of Madness, o fio condutor para a próxima fase do MCU está começando a ser revelado. Podemos esperar por uma boa dose de magia e dimensões paralelas, impulsionadas pela jornada do luto de Wanda e pela temível aura do Darkhold. Mas, por enquanto, só nos resta esperar e ler os quadrinhos em busca de mais pistas — apenas lembrem-se de não levar as teorias tão a sério.

Mais notícias