Templo satânico ameaça processar Netflix por uso do Baphomet em Sabrina

Design original teria sido criado exclusivamente para o templo

João Abbade Publicado por João Abbade
Templo satânico ameaça processar Netflix por uso do Baphomet em Sabrina

Com grande foco no misticismo satânico, a série O Mundo Sombrio de Sabrina está sendo ameaçada de processo por um templo satânico. A alegação é de que a série usa uma imagem do Baphomet protegida por direitos autorais.

Na adaptação dos quadrinhos da Archie Comics, a protagonista Sabrina Spellman passa muitos momentos na Academia de Artes Ocultas — uma escola mágica que ensina sobre feitiçaria do Lorde das Trevas. O cofundador e porta-voz do templo, Lucien Greaves,  percebeu que a série usa o design do Baphomet da igreja como objeto de cena nos trechos da escola — o que o deixou decepcionado. O croqui do deus pagão é protegido por direitos autorais e, por isso, Greaves ameaça o serviço de streaming com um processo judicial.

Tomaremos ações legais quanto a Sabrina estar se apropriando da imagem do nosso monumento, protegido por direitos autorais, para promover essa estúpida ficção satânica”, escreve ele em seu Twitter.

Abaixo, veja um tweet do porta-voz mostrando o Baphomet em um dos vídeos promocionais de O Mundo Sombrio de Sabrina.

Ao site TheWrap, Greaves falou que enviou uma carta à Netflix informando que eles estão quebrando uma lei e pedindo para remover as cenas com o Baphomet da série. O serviço de streaming ainda não deu nenhuma resposta ao templo. Se as coisas não forem resolvidas amigavelmente, a instituição partirá para o processo.

Isso é muito problemático pra gente. Mesmo que não fosse problemático, a gente teria que fazer uma reivindicação de direitos autorais, até por que é assim que a lei funciona.

A série é um reboot Sabrina, Aprendiz de Feiticeira (1996) e narra as aventuras da bruxa no período de transição entre a adolescência e vida adulta. A produção tem elementos de terror e ocultismo, com inspiração nos clássicos O Bebê de Rosemary e O Exorcista.

Na primeira temporada, a feiticeira concilia sua natureza dupla – meio bruxa, meio mortal – enquanto combate as forças do mal que ameaçam a sua própria vida, a de sua família e o mundo habitado pelos humanos.

O Mundo Sombrio de Sabrina já está na Netflix.

Mais notícias