Nova formação e gratuidade devem corrigir tempo da fila de espera em Overwatch 2

Conversamos com o diretor Aaron Keller sobre novidades que os fãs podem esperar do novo jogo

Tayná Garcia Publicado por Tayná Garcia
Nova formação e gratuidade devem corrigir tempo da fila de espera em Overwatch 2

Apesar de muito já ter sido revelado sobre Overwatch 2 com o beta, muitos jogadores continuam sem saber o que esperar da versão final do jogo. Afinal, as novidades prometem dar uma boa mexida na dinâmica e nos sistemas que os fãs conhecem do primeiro título.

A convite da Blizzard, tivemos a oportunidade de participar de uma mesa redonda com outros jornalistas para conversar com Aaron Keller, diretor do projeto, e Dion Rogers, diretor de arte. E, então, finalmente sanar algumas dúvidas importantes antes do lançamento.

Overwatch 2 manterá um calendário parecido com o do primeiro jogo. A cada nove semanas, uma nova temporada se inicia com a redefinição do competitivo (o famoso “rankeado”) e uma porrada de eventos, modos e itens customizáveis. Há ainda planos para três a quatro heróis jogáveis serem lançados por ano.

A equipe que trabalha no projeto é “três vezes maior do que a equipe que trabalhava no primeiro Overwatch”, revela Rogers. Então os desenvolvedores têm o objetivo de entregar conteúdo com frequência para dar um “ar fresco” ao título, mantendo até aqueles jogadores com mais de mil horas jogadas engajados.

overwatch 2 orisa
Orisa é um dos heróis que mais mudou no novo jogo, passando a contar com habilidades diferentes

No entanto, conteúdo não é o único elemento que preocupa os desenvolvedores. O novo jogo pretende corrigir alguns problemas relacionados à organização das partidas, como a demora do tempo das filas de espera, algo que prejudicou muito os jogadores de Overwatch nos últimos anos. Por exemplo, eu mesma tive que parar de jogar com o Soldado 76 porque levava cerca de 40 minutos para encontrar uma partida como DPS (posição de dano) no competitivo.

Keller, no entanto, explica que os desenvolvedores estão cientes da situação e acreditam que as novidades da “sequência” vão amenizar essas complicações.

Isso porque Overwatch 2 adota a formação de cinco jogadores em cada equipe (5v5) e elimina uma das posições de tanque. Além disso, o PvP também será gratuito para jogar, o que deve atrair até pessoas que nunca tiveram contato com a franquia. E, segundo o diretor, a equipe está esperançosa que essa combinação solucione os problemas das filas de espera.

“Muitas equipes demoravam para ser formadas só porque faltava um tanque. Então acreditamos que o fluxo maior de jogadores com o modelo free-to-play, a remoção de um dos tanques e a possibilidade de escolher entre diferentes modos de jogo vão aliviar muitas das nossas preocupações com os tempos de espera”.

Mas Keller reforça que a equipe está com cuidado redobrado pois entende o quanto isso é importante para um multiplayer. “É algo que estamos extremamente cientes. É prioridade máxima […] e vamos continuar cuidando disso”, concluiu.

overwatch 2 rainha junker
A Rainha Junker será a primeira heroína inédita de Overwatch 2

Por fim, o diretor comentou sobre a ausência dos mapas de assalto, como Hanamura, Templo de Anúbis e Indústrias Volskaya. Overwatch 2 não terá nenhum deles, e a equipe também não planeja trazê-los de volta… Pelo menos, não de forma permanente.

É possível que o trio ainda apareça no Arcade por tempo limitado. Além disso, Rogers revelou que os desenvolvedores já cogitaram reutilizar partes do visual deles para criar novos mapas. E que isso deve acontecer no futuro.

Overwatch 2 será lançado em acesso antecipado no dia 4 de outubro de forma gratuita para PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series, Nintendo Switch e PC.

div-ad-vpaid-1
div-ad-sidebar-1
div-ad-sidebar-halfpage-1