O Legado de Júpiter mistura 2001 – Uma Odisséia no Espaço, Vingadores e Poderoso Chefão

Mark Millar, cocriador da HQ na qual a série foi baseada, revelou detalhes sobre a produção

Fernanda Talarico Publicado por Fernanda Talarico
O Legado de Júpiter mistura 2001 – Uma Odisséia no Espaço, Vingadores e Poderoso Chefão

O Legado de Júpiter chegará em breve à Netflix e, segundo o cocriador da HQ na qual a história foi baseada, Mark Millar, a série será uma mistura dos filmes 2001 – Uma Odisséia no Espaço, Vingadores e Poderoso Chefão – Parte 2. O resultado dessa miscelânea? Ainda não dá para saber.

Em entrevista à Empire, Millar prometeu que O Legado de Júpiter trará uma aventura épica aos fãs.

“É uma história independente, que abrange 50 anos dentro da franquia. Tem um elenco de 50 ou 60 super-personagens. A história começa em 1929 e vai até o fim dos tempos, percorre todo o tempo e espaço e ainda explica o mistério da existência humana, tudo isso amarrado a uma história de super-herói.”

O cocriador revelou também que a Netflix não se intrometeu na produção com a intenção de reduzir algo na série. “Não houve uma conversa em que alguém dissesse: ‘Podemos fazer essa explosão um pouco menor?'”, explica. “Ideias ambiciosas estão sendo recompensadas.”

A produção live-action acompanha super-heróis em suas jornadas que se estendem por décadas. A trama mostra a dinâmica complexa de família, poder e lealdade entre eles.

O Legado de Júpiter chega à Netflix em 7 de maio deste ano e conta com oito episódios.

A HQ está disponível na Amazon e você pode comprá-la através do nosso link de associados.