Netflix revela bastidores da criação de animes originais

Conversamos com John Derderian, diretor de animes da empresa

Priscila Ganiko Publicado por Priscila Ganiko
Netflix revela bastidores da criação de animes originais

A Netflix está reforçando seu catálogo de animes com produções originais e licenciamentos. Durante o Anime Japan 2019, pudemos conversar com John Derderian, diretor de animações japonesas e globais da empresa, e ele deu algumas informações sobre o processo de criação das co-produções da empresa, além de comentar algumas decisões de distribuição.

A plataforma lançou alguns animes em parceria com grandes estúdios japoneses, como é o caso de A.I.C.O. -Incarnation-, título feito em conjunto com o estúdio Bones, responsável por Fullmetal AlchemistMy Hero Academia. Porém, criar animações originais pode ser mais complicado do que parece. Um dos maiores problemas é a fila de produção dos estúdios, que pode ser bastante longa, segundo Derderian:

As vezes chegamos com um projeto para o estúdio e eles respondem com um: ‘adoramos a ideia, podemos começar a trabalhar nisso em 2021’.

O prazo é longo, mas, levando em conta que um mês de trabalho é o equivalente a um episódio, os números se tornam bastante compreensíveis. Mesmo com essa fila extensa, a Netflix continua com suas parcerias com os estúdios japoneses e já anunciou novos títulos para o futuro, como Super Crooks, uma animação de Altered Carbon e Dragon’s Dogma. A plataforma também investe em produções fora do Japão, como é o caso do Powerhouse Animation Studios, um dos responsáveis pela produção do anime de Castlevania.

Sem prometer números como fez em 2018, o diretor afirma que a empresa quer entregar conteúdo de qualidade. Recentemente, a Netflix firmou parcerias com estúdios como David Productions e Sublimation.

Derderian também falou sobre a distribuição de animes licenciados, comentando que a decisão de quais títulos dublar ou não é um esforço conjunto do time global com as equipes locais de cada região, e explicando que é raro vermos animes da temporada sendo lançados simultaneamente na Netflix por conta da quantidade de idiomas que precisam estar disponíveis no lançamento do episódio: o tempo entre receber o episódio e traduzi-lo é muito curto.

É possível notar uma tendência no uso de computação gráfica nos originais da plataforma. Apesar de garantir que o visual 2D não vai desaparecer por completo — o anime de 7Seeds mistura desenho tradicional com CG — o diretor apontou que esse tipo de tecnologia facilita na hora de contar histórias com pano de fundo de ficção científica, como em Knights of Sidonia. O reflexo disso pode ser visto em títulos como Ultraman e Ghost in the Shell SAC_2045, ambos produzidos pela parceria entre Sola Digital Arts e Production I.G.


A jornalista visitou o Anime Japan 2019, um dos maiores eventos de anime do mundo, a convite da Netflix.