Produtor de MediEvil fala sobre os desafios de reinventar um clássico

Nick Accordino explica como foi o processo de desenvolvimento do jogo!

Tayná Garcia Publicado por Tayná Garcia
Produtor de MediEvil fala sobre os desafios de reinventar um clássico

Vivemos em uma época que adora resgatar sentimentos nostálgicos, o que deixa a indústria de games propensa a receber remakes, remasters e reboots de todos os tipos. Esse é o caso de MediEvil, clássico do PlayStation 1, que está ressurgindo da tumba para aterrorizar a geração atual!

Durante a BGS 2019, tivemos a oportunidade de conversar com Nick Accordino, produtor do game, que nos contou detalhes sobre o processo de recriação do título, que demorou dois anos para ser finalizado e ainda contou com a ajuda de Chris Sorell e Jason Wilson, os criadores do original, como consultores.

Para ele, foi um grande desafio trazer o jogo para os dias atuais de forma fiel e autêntica, mas o que mais preocupou mesmo os desenvolvedores foi atualizar o visual dos personagens.

Foi desafiador atualizar todos os personagens do jogo — foram quase 60 ao todo e, no original de 1998, eles eram compostos de poucos polígonos. Então tivemos que atualizar todos eles em 4K e ainda imaginá-los de diversas formas. Foi bem complicado!

Já em relação às mecânicas, pouco foi mudado. As novidades são apenas pequenas melhorias, como um controle de câmera atualizado para ajudar os jogadores a navegarem melhor pelas fases.

Accordino ainda mostra um apreço especial pela trilha sonora que, para ele, é a parte mais chamativa do remake. Ela foi totalmente orquestrada do zero e muda ao decorrer do jogo.

Eu sou completamente apaixonado pela trilha sonora que foi orquestrada do zero. Ela é dinamicamente mixada, que muda dependendo da ação do jogo. A cada fase, a música muda de acordo com o que o protagonista está enfrentando. Se tiver muita ação acontecendo, o ritmo vai ficar mais rápido e intenso. Já se estiver apenas explorando, será um ritmo mais lento e agradável. Isso afeta muito a experiência.

O visual do novo jogo intensificou os diferentes tons escuros do original, que eram influenciados por terror gótico e pela vibe do Halloween, deixando os gráficos mais vivos.

Por fim, Accordino ressalta que MediEvil é um jogo que vale a pena ser revisitado, tanto por quem já é fã da franquia quanto pelos novatos.

MediEvil é um jogo bem único. O original era um jogo 3D bem experimental, sendo um dos primeiros desse gênero. Ele tem um senso de humor incrível e uma vibe assustadora e bizarra, que te leva para diversos lugares, desde caverna de formigas até florestas mágicas. Não tem nada parecido com isso. É definitivamente um jogo que vale a pena preservar!

MediEvil foi originalmente lançado para PlayStation em 1998. A versão remasterizada chega no dia 25 de outubro para PlayStation 4 (bem a tempo do Halloween!).