Astrônomos descobrem exoplaneta semelhante a Mercúrio a 31 anos-luz da Terra

GJ 367b é extremamente quente e completa sua órbita em 8h

Camila Sousa Publicado por Camila Sousa
Astrônomos descobrem exoplaneta semelhante a Mercúrio a 31 anos-luz da Terra

Astrônomos do Centro Aeroespacial Alemão descobriram a existência de um exoplaneta semelhante a Mercúrio, situado a apenas 31 anos-luz da Terra (via Scientific American).

Nomeada de GJ 367b, a descoberta orbita uma estrela anã vermelha, e recebeu a classificação de exoplaneta por ter apenas metade da massa da Terra.

Com o auxílio do equipamento HARPS (High Accuracy Radial Velocity Planet Searcher, Rastreador de Planetas em Velocidade Radial de Alta Precisão, em tradução livre), os astrônomos conseguiram perceber que GJ 367b tem uma densidade considerada surpreendente, por isso é muito provável que seu núcleo tenha um material próximo ao ferro puro.

Ilustração de como seria o GJ 367b

As semelhanças com Mercúrio existem, já que o GJ 367b tem uma órbita próxima de sua estrela, o que torna sua atmosfera muito quente, podendo chegar a 1.500º celsius. Ele também completa uma volta completa ao redor de sua estrela em apenas 8h.

Segundo a Scientific American, mais de 100 exoplanetas semelhantes a esse já foram encontrados anteriormente, mas o GJ 367b chama a atenção por ser o menor e menos massivo entre eles. Sua proximidade com a estrela também torna pouco provável que o exoplaneta tenha alguma atmosfera e os cientistas acreditam que ele não faz o movimento de rotação e mostra sempre a mesma face – semelhante ao que acontece com a Lua em relação à Terra.

Embora esteja a 31 anos-luz do nosso planeta, a descoberta do GJ 367b pode ajudar a descobrir mais sobre a formação do Sistema Solar, especialmente de Mercúrio, que pode ter sido resultado de uma colisão entre planetas. Falando ao site, o professor Don Pollacco, da Universidade de Warwick, no Reino Unido, afirmou:

“É bastante concebível que o GJ 367b tenha sido um planeta maior que foi destruído. Você pode imaginar que estamos olhando para o núcleo comprimido de um planeta que sumiu.”

Mais notícias