Entrevistamos Carlos Saldanha, diretor de A Era do Gelo

Ele atualmente está trabalhando em uma animação chamada The Story of Ferdinand, baseada em um livro homônimo

Marina Val Publicado por Marina Val
Entrevistamos Carlos Saldanha, diretor de A Era do Gelo

Durante a Comic Con Experience tivemos a oportunidade de conversar com Carlos Saldanha, co-diretor do estúdio Blue Sky, diretor de A Era do Gelo, A Era do Gelo 2, A Era do Gelo 3, Rio e Rio 2 e produtor-executivo de A Era do Gelo 4 e A Era do Gelo 5. Ele atualmente está trabalhando em uma animação chamada The Story of Ferdinand, baseada em um livro homônimo sobre um touro pacífico que prefere apreciar o aroma das flores que participar de touradas.

Primeiramente, queríamos saber o que atraiu Saldanha a adaptar uma história como esta para os cinemas.

“A historia do Ferdinando é uma historia muito legal que é uma historia tem muito a ver com as coisas que estão acontecendo agora, entende? Bullying, você ser taxado por uma coisa que você é… É uma história que fala que é importante você ser o que você é. Então hoje em dia se você é diferente você é criticado, e a história fala sobre isso, é legal você ser diferente, é legal você ser quem você é, ser verdadeiro. Então é uma historia muito pura e verdadeira que eu acho que vale, que apesar de ser escrita em mil novecentos e trinta e pouco é uma historia que hoje em dia é uma historia tão real e presente que vai ser um filme muito especial.”

018877

O livro, de 1936, foi muito impactante em sua época. Além de ter sido banido em vários países, chegou a ser ordenado a ser queimado por Hitler. Apesar do tempo desde que ele foi inicialmente publicado, Carlos Saldanha acha a história ainda é capaz de causar impacto.

“A ideia é trazer uma mensagem positiva, uma mensagem que você explica que é sobre tolerância, é um filme que fala sobre paz, você não precisa brigar para fazer as coisas então é uma coisa que na época foi vista como uma coisa contra os princípios. E eu acho que é importante, você ter, você poder mandar essa mensagem pra essa galera que tá chegando agora, que essa geração que tá chegando agora, a gente tá vivendo um momento muito louco no mundo e eu acho que tem que ter um pouquinho, um momento para você talvez parar e cheirar as flores né? Você tem que chegar, tem que dar uma aquela parada e ver a vida como ela deve ser, entendeu?”

Diferente de suas outras animações, que eram roteiros originais, The Story of Ferdinand é baseada em algo que já existe e isso, por sua vez, apresenta uma maneira diferente de encarar a produção.

“O que eu penso mais assim é na essência da historia, é você pegar o que fez você se apaixonar pelo livro, o que fez você se apaixonar pela historia e tentar transformar isso numa num filme, num projeto divertido, num projeto que tenha emoção, que você consiga cativar as pessoas com essa mensagem.”

NEwin5icOBVxzD_1_b

Além desta animação, Saldanha está também envolvido na produção da Era do Gelo 5, sobre a qual afirma estar “bombando”.

“Era do Gelo 5 tá bombando ai, a gente tá no meio da produção, estamos animando que nem louco lá, já lançamos agora aqui na Comic Con o curta que vai ser a abertura do filme, do Scratch [Cosmic Scrat-tastrophe], vai ser muito divertido. Aquele negócio, a gente adora os personagens, então toda vez que a gente faz o filme é como se tivesse se conectando à família”.

Sendo família, haveria um membro dela que o diretor considera o favorito, com o qual se identifica mais?

“Olha é difícil,” ele nos diz. “Depende do momento. Às vezes a gente se sente como o Scratch correndo atrás da noz e não conseguindo pegar. Às vezes me sinto também como um peixe fora d’água, que nem o Blu [da animação Rio]. Depende mesmo da situação”.