Elon Musk diz que CEO do Twitter se recusou a provar dados de contas falsas

Acordo segue suspenso temporariamente

Vítor Heringer Publicado por Vítor Heringer
Elon Musk diz que CEO do Twitter se recusou a provar dados de contas falsas

Nesta terça-feira (17), Elon Musk voltou a afirmar que o acordo de compra do Twitter não seguirá enquanto não tiver a confirmação de que menos de 5% das contas da plataforma são falsas ou spam. Segundo o bilionário, Parag Agrawal, CEO da rede social, se recusou a mostrar provas dos números.

O empresário estima que a plataforma pode ter cerca de 20% de páginas falsas/spam, podendo até ser maior. Além disso, destaca que a sua oferta foi realizada com base na precisão dos dados divulgados nos documentos da aquisição.

“[Twitter tem] 20% de contas falsas/spam, quatro vezes mais do que afirmar, e pode ser muito mais. Minha oferta foi baseada na precisão dos registros da SEC [Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos ] do Twitter. Ontem, o CEO do Twitter se recusou publicamente a mostrar provas de que menos de 5% são contas falsas/spam. O acordo não avançará até que ele o faça.”

Agrawal não comentou sobre a declaração de Musk, mas postou uma série de publicações em sua conta oficial explicando sobre como são contabilizadas as páginas falsas/spam. O CEO também defendeu os dados divulgados pela empresa e o trabalho em banir contas prejudiciais à rede social.

“Primeiro, deixe-me dizer o óbvio: spam prejudica a experiência de pessoas reais no Twitter e, portanto, pode prejudicar nossos negócios. Como tal, somos fortemente incentivados a detectar e remover o máximo de spam possível, todos os dias. Qualquer um que sugira o contrário está errado. […] Suspendemos mais de meio milhão de contas de spam todos os dias, geralmente antes mesmo de qualquer um de vocês vê-las no Twitter. Também bloqueamos milhões de contas todas as semanas que suspeitamos serem spam – se não conseguirem passar por desafios de verificação humana (captchas, verificação por telefone, etc.).”

O dono da Tesla e da SpaceX desembolsou cerca de US$ 44 bilhões para adquirir o Twitter. A negociação, caso siga, estará pendente de confirmação de órgãos reguladores.

div-ad-vpaid-1
div-ad-sidebar-1
div-ad-sidebar-halfpage-1