-->

Jovem Nerd

NerdBunker

Dando vida (e voz!) para Aggretsuko, a panda agressiva

Uma panda vermelha pequena, fofa, funcionária exemplar que faz sua parte na sociedade… e coloca toda sua raiva pra fora cantando death metal: essa é Retsuko, personagem da Sanrio — empresa responsável pela Hello Kitty –-, que vai ganhar uma série animada na Netflix, chamada de Aggretsuko (combinação de agressive e seu nome, Retsuko).

A personagem surgiu de um concurso promovido pela Sanrio, da mesma forma que o popular Gudetama: o ovo preguiçoso foi criado a partir de ideias para um personagem sossegado, sugeridas pelos funcionários da empresa. Com o sucesso dele, a Sanrio resolveu repetir a dose, mas, dessa vez, pediu sugestões para um personagem “diferente”. O resultado foi Retsuko e seus berros guturais para aliviar o estresse.

Gudetama, o ovo preguiçoso da Sanrio

Em 2016, antes de protagonizar a série da Netflix, Retsuko fez parte de uma série animada com episódios de cerca de um minuto, dirigidos e produzidos por Rarecho. O animador conseguiu essa oportunidade pois era conhecido no Japão por seus trabalhos independentes, como a série de animações curtas The Legend of the Yawaraka Tank, que já soma mais de 50 episódios.

Na Netflix, Aggretsuko tem episódios de 15 minutos. Rarecho continua assinando a direção, mas agora, com uma equipe mais completa, abandona a função de animador — embora atue também como roteirista, faz o storyboard e empreste a voz para Retsuko — mas só quando ela está cantando death metal. “Já faz parte da personagem“, disse ele, rindo, em uma conversa descontraída comigo e um grupo de jornalistas de vários países, no escritório da Netflix, em Tóquio, em uma videoconferência.

Sentado em um cantinho que parecia ser seu local de trabalho, o animador e diretor estava bem a vontade e começou o papo do início de tudo, sobre sua experiência com a personagem e o processo de criação das cenas ainda no Adobe Animate, antigo Flash, software que usou para fazer a primeira série animada de Retsuko. Uma coisa curiosa é que ele aprendeu a animar no software pela internet: quando pegou o projeto da primeira animação, foi correndo se preparar, abriu uma aba do YouTube e começou seus estudos ali mesmo.

As várias faces de Retsuko

No começo, Rarecho precisava de duas ou três semanas para conseguir completar um episódio de um minuto. Mas, conforme foi se acostumando com as ferramentas e ganhando experiência, o animador tornou-se capaz de entregar um episódio em apenas 24 horas.

  • 1 de 10
  • 2 de 10
  • 3 de 10
  • 4 de 10
  • 5 de 10
  • 6 de 10
  • 7 de 10
  • 8 de 10
  • 9 de 10
  • 10 de 10

Muitos dos personagens que aparecem na série já existiam no universo da Sanrio, em quadrinhos ou outras mídias, e foram adaptados para a animação. Vimos alguns deles nos primeiros episódios, e também acompanhamos um pouco do processo de animação na tela do diretor, que nos mostrou como as cenas são compostas no Animate: para começar, há toda a parte de criação dos personagens que vão aparecer na cena. Roupas, expressões, ações, tudo é feito separadamente e cada parte pode ser acrescentada ou retirada de forma independente, facilitando a edição.

Por ser feita em um programa próprio para isso, a animação se torna um processo muito mais simples do que o que vimos no estúdio Production I.G., responsável por B: The Beginning. Ainda há a separação entre key framesin betweens, mas, nesse caso, o espaço entre um quadro importante e outro é feito automaticamente pelo Animate. O estúdio Science Saru, de Devilman Crybaby, também usa essa ferramenta para dar vida às suas criações.

Depois de falar sobre a personalidade de Retsuko e comentar que não tem o costume de ouvir death metal, Rarecho se despediu com uma palhinha de seu trabalho de dublagem na animação — mostrando a técnica que também aprendeu no YouTube:

A panda vermelha pode não ter tanto apelo e não ser tão popular quanto a Hello Kitty, o sucesso mundial da Sanrio, mas certamente existem muitas pessoas que vão se identificar com Retsuko e as situações que ela tem que passar no trabalho e na vida: o estresse do dia a dia é o mesmo, o jeito de colocar pra fora é que é um pouco diferente, afinal ainda não fui no YouTube para aprender a cantar death metal.

Aggretsuko estreia na Netflix em 20 de abril de 2018.

Lista de atalhos

Acesso rápido

Controles do player