Jovem Nerd

NerdBunker

Crise nas Infinitas TVs: o ultimato ao universo da DC Comics nos seriados

Será que a Crise adaptada para o Arrowverse pode ser tão boa quanto a original?

Em tempos de Vingadores: Ultimato promovendo o maior encontro entre super-heróis já visto em uma tela de cinema, estamos prestes a vivenciar novamente a sensação, só que pelo lado da “concorrência”. A versão para TV de Crise nas Infinitas Terras, popular saga da DC Comics, está para ganhar vida no Arrowverse, reunindo personagens não só de Arrow, mas também de Supergirl, Legends of Tomorrow, Raio Negro, Batwoman, The Flash e quem sabe de onde mais. Mas o que sabemos, de fato, sobre tudo isso?

Como nos quadrinhos, a Crise nas Infinitas Terras representa o fim do Multiverso, que está ameaçado de verdade. Heróis podem morrer junto com seus mundos e isso é meio que aguardado. Enquanto isso, temos o personagem do Monitor (LaMonica Garrett) viajando entre realidades para, aparentemente, tentar impedir mais tragédias. Ou será que vem alguma surpresa por aí?

Rumo à Crise

Não é de hoje que a rede de televisão The CW utiliza suas séries de heróis da DC para promover crossovers. E, para chegar em “Crise nas Infinitas Terras”, um longo caminho foi pavimentado, por mais de quatro anos, construindo todo um universo coeso para isso. O próprio evento é indiretamente mencionado desde 2014, no episódio piloto de The Flash.

A partir daí, tivemos o primeiro crossover, quando existiam apenas The Flash e Arrow, com o nome de… “Flash vs. Arrow”, em 2015. Assim se tornou prática comum ter, pelo menos, um encontro entre algumas das séries, todos os anos, ao ponto de um deles ter gerado um programa derivado: Legends of Tomorrow, que nasceu em “Heroes Join Forces”, no mesmo ano.

The Flash vs Arrow, onde tudo começou

A coisa começou a ficar mais séria a partir de 2017, com o aguardadíssimo“Crisis on Earth-X”. Inspirado em uma saga de mesmo nome nos quadrinhos, este encontro foi também o primeiro a brincar com realidades paralelas, apresentando uma Terra completamente diferente, onde os nazistas haviam dominado o mundo e os heróis eram perseguidos. Este conceito, aliás, também veio diretamente das HQs.

Os fatos iniciais de “Crise” apareceram em “Elseworlds”, que foi ao ar em 2018 e apresentou, pela primeira vez, a Batwoman deste universo televisivo. Foi nele que também conhecemos o Monitor, figura que será central na vindoura saga. E foi nele também que, durante os créditos, a The CW anunciou: “Mundos viverão, mundos morrerão. E o universo nunca mais será o mesmo”.

A Crise na TV

Sobre a exibição da “Crise” na TV, o que sabemos é que ela começará em dezembro deste ano, com três capítulos exibidos, e terminará apenas em janeiro de 2020, com os dois que finalizam um total de cinco. O início será no episódio de 8 de dezembro de Supergirl (nos EUA), continuando com Batwoman no dia 9 e The Flash no dia 10. O final, em janeiro, será em Arrow e Legends of Tomorrow, no dia 14.

Heróis reunidos nos bastidores da Crise

A The CW está fazendo um certo suspense quanto à exibição e produção de “Crise”, nos bastidores, tal qual a Marvel foi protetiva com seus dois “Vingadores” derradeiros. O que tivemos, além de poucas fotos oficiais, foi a divulgação oficial de alguns participantes externos, como o retorno Tom Welling ao papel de Clark Kent, após anos do término de Smallville, e também de Ashley Scott como a Caçadora de Birds of Prey, série de 2002 que, no Brasil, também ficou conhecida como “Mulher-Gato”.

Mas, o que pouca gente sabe, ou notou, é que a Crise já começou! Os primeiros capítulos das atuais temporadas de todas as séries envolvidas já utilizaram o evento, direta ou indiretamente – principalmente Arrow e The Flash, que vivenciaram consequências reais do que significa o fim de outros universos e o papel do Monitor.

Em Arrow, a Crise já começou

Para entender melhor a história do crossover, quando ele for exibido, a principal dica é acompanhar, pelo menos, as temporadas atuais das séries participantes. Assim você não apenas vai aproveitar melhor, com todas as informações absorvidas, mas também pode dar um peso maior a consequências que, fatalmente, sairão do evento.

Peraí, quantos personagens?

Novamente: há muitos rumores envolvendo a Crise na TV. Mas há também uma lista de personagens já confirmados. Além de praticamente todo o elenco central de Supergirl, Batwoman, The Flash, Arrow e Legends of Tomorrow, teremos também algumas estreias, como Ryan Choi (o atual Átomo dos quadrinhos, vivido aqui por Osric Chau) e o Pária, que é outra figura central na saga da HQ, que aqui será interpretado por Tom Cavanagh, o mesmo que vive as versões do Doutor Wells, de vários universos.

Entre confirmados e rumores, estamos diante de um evento onde qualquer um desses pode aparecer

Além deles, conte comigo: Bruce Wayne (Kevin Conroy), Lex Luthor (Jon Cryer), duas Lois Lane (Erica Durance e Bitsie Tulloch), três Clark Kent (Tom Welling, Tyler Hoachlin e Brandon Routh), Jonah Hex (Johnathon Schaech), Raio Negro (Cress Williams), Jim Corrigan (Stephen Lobo), Helena Kyle (Ashley Scott), Jay Garrick/Flash (John Wesley Ship) e o ator Burt Ward, que viveu o Robin do seriado Batman, dos anos 60. Só aqui já são mais de 10, descontando os astros principais.

Estes são apenas os principais, descontando possíveis surpresas, aparições especiais e convidados que se originaram de rumores recentes, como Tom Ellis no papel de Lúcifer, da série de TV de mesmo nome – supostamente desmentido pelo próprio ator. Independente disso tudo, o que podemos afirmar é que: a casa estará cheia.

Mas espera aí, que confusão, não é mesmo?

Antes de finalizar, vamos entrar rapidamente no campo das teorias. Como explicamos neste post aqui, nos quadrinhos, a Crise nas Infinitas Terras trouxe unidade à DC Comics. Acabou com a “bagunça” que eram as Terras paralelas e juntou tudo em uma só, simplificando o entendimento entre os leitores, deixando a experiência de aproveitar seu gibi favorito menos confusa.

Terras paralelas são lugar-comum em The Flash

Hoje, na The CW, temos um cenário parecido. A Supergirl e o Raio Negro, por exemplo, são de Terras distintas do restante da série. O Flash, a todo o momento, viaja entre universos sem qualquer dificuldade. As coisas estão, realmente, meio bagunçadas. Por mais que os fãs “hardcore” gostem deste tipo de interação e justificativas, pode ser que a Crise, na televisão, funcione de forma similar à versão original.

É possível, ainda que improvável, que o crossover sirva para unir todas as Terras e acabar com a “desculpa” de a Supergirl viver em um outro universo, por exemplo. Como isso seria feito? Deixamos para os roteiristas do seriado desenvolverem. Mas é uma ideia, no mínimo, interessante.

Outro ponto importante está em explicar a participação de heróis que nunca sequer foram mencionados, mas com atores que já estão presentes. “Como assim o Brandon Routh, que é o Átomo, vai viver o Superman?’. É claro que esta participação é facilmente justificada como um mero fan-service, uma referência mais do que justa ao papel de Routh no filme Superman: O Retorno, de 2006. Isso será explicado de alguma forma dentro do universo das séries e da Crise? Pouco sabemos, mas podemos sempre imaginar que sim, de uma forma que podemos até considerar que O Retorno também faça parte de uma Terra paralela.

Dois Supers! Brandon Routh (direita) retorna ao papel que fez em 2006, ou quase isso

Da mesma forma é possível explicar a participação de Kevin Conroy como um Bruce Wayne do futuro. Para quem não sabe, Conroy foi a voz do Batman no desenho dos anos 90, Batman: A Série Animada, e também em vários outros produtos do Homem-Morcego, como nos jogos Batman: Arkham Asylum e Arkham City, entre outros.

E depois dessa Crise toda?

Uma coisa é certa: o Arrowverse passará por grandes mudanças após o crossover deste ano. Ele veio não apenas para servir de ponto final para Arrow, que está em sua última temporada, mas também para definir como as séries de heróis da DC vão se comportar a partir de 2020.

A série derivada de Arrow já confirmada, até agora chamada de Green Arrow & the Canaries, estrelada por Mia Smoak (Katherine McNamara), filha de Oliver e Felicity, também deve beber bastante da fonte da Crise. O final do evento deve situar o cenário para que a série ocorra – possivelmente estreando em 2020. Além disso, as possíveis e esperadas mortes de alguns personagens devem ocorrer. Especula-se que a principal despedida seja do próprio Oliver Queen, ainda que há quem diga que ele pode sobreviver de uma maneira ou outra.

Série derivada de Arrow, com filha de Oliver e Canários, deve se originar na Crise

Quem leu a Crise nas Infinitas Terras original, entre o fim dos anos 80 e início dos anos 90, no Brasil, sabe que o sentimento é parecido. Estamos diante de um cenário onde tudo pode mudar e qualquer um pode dar adeus. Mundos viverão, mundos morrerão, como já dizia seu mote mais famoso.

Onde assistir?

No Brasil, as séries DC Comics da The CW são exibidas no canal Warner Channel, com exceção de Raio Negro, que está exclusivamente na Netflix. A exibição da Crise nas Infinitas Terras já está confirmada por aqui, mas as datas exatas ainda não foram anunciadas.

Lista de atalhos

Acesso rápido

Controles do player