Cientistas encontram evidências de lagos subterrâneos em Marte

Identificaram o que parece ser água em estado líquido

Priscila Ganiko Publicado por Priscila Ganiko
Cientistas encontram evidências de lagos subterrâneos em Marte

Evidências apontam para a existência de uma série de lagos sob a superfície de Marte, confirmando uma descoberta feita em 2018.

O estudo reuniu dados de 134 observações feitas entre os anos de 2012 e 2019, e confirmou não apenas a existência de um lago subterrâneo, mas também de outros três ao redor dele.

Os corpos d’água ocupam cerca de 75.000 km², o equivalente a mais ou menos um quinto da Alemanha. O maior deles tem cerca de 30km de diâmetro. “É um sistema complexo”, afirma Elena Pettinelli, cientista planetária da Universidade de Roma e uma das coautoras do relatório.

A descoberta foi feita usando radares da Mars Express, sonda espacial da Agência Espacial Europeia. Os radares mandam ondas de rádio que ricocheteiam na superfície e embaixo dela, e os sinais que retornam podem indicar a presença de materiais como pedra, gelo ou água.

Analisando os sinais, os cientistas detectaram alta refletividade que, segundo eles, indica água líquida embaixo de mais de 1km de gelo.

Mesmo com a alta quantidade de observações, há quem esteja cético sobre a presença de água. Segundo Mike Sori, um geofísico da Universidade de Purdue, em Indiana, nos EUA, “se o material é realmente água líquida, é mais provável que represente algum tipo de lama ou lodo”, afirma.

A existência de água em estado líquido na superfície do planeta é impossível por conta da falta de atmosfera e, consequentemente, baixa pressão. Acredita-se que Marte tenha sido coberto por água — ou gelo (leia mais) — em algum momento de sua existência, e a possibilidade de que tenha existido vida por lá ainda é muito discutida.

Apesar da descoberta dos lagos, ainda há mais um obstáculo para que fiquemos mais próximos de uma resposta sobre a vida em Marte: o sal. Cientistas apontam que, para que a água mantenha o estado líquido nas temperaturas baixíssimas do planeta, é necessário que ela seja extremamente salgada, com cerca de 20 vezes mais sal do que os mares que temos na Terra.

Mas, apesar de tudo, Pettinelli continua otimista:

Pode ter existido um monte de água em Marte. E se houve água, existiu a possibilidade de vida.

Com informações do Nature.