[BGS2015] Lydia Andrew fala sobre reconstrução histórica em Assassin’s Creed Syndicate

Retratar Londres através dos sons

Marina Val Publicado por Marina Val
[BGS2015] Lydia Andrew fala sobre reconstrução histórica em Assassin’s Creed Syndicate

Lydia Andrew, diretora de áudio de Assassin’s Creed Syndicate, esteve na Brasil Game Show 2015 e conversou um pouco com a equipe do Jovem Nerd News sobre a ambientação do game e algumas novidades que foram adicionadas nessa nova versão.

O novo game tem dois protagonistas que são irmãos: Evie e Jacob Frye. No decorrer da história, o jogador vai alternar entre os dois personagens para completar as missões. De acordo com Lydia, além de ser divertido mudar entre os dois irmãos e ver as típicas brigas familiares, também permite que os roteiristas mostrem dois pontos de vista completamente distintos através de duas personalidades bem diferentes, o que torna a experiência mais rica.

Um detalhe que é interessante para qualquer pessoa que não conheça Londres é que Evie e Jacob também não são nativos daquela cidade. O jogador tem a oportunidade de chegar em Londres com eles, explorar e conhecer a cidade junto com os personagens.

Lydia comenta que “eu acho que muitas pessoas conhecem os pontos famosos de Londres, mas no jogo você tem a oportunidade de conhecer as ruas, os detalhes.” E continua “A equipe fez um trabalho incrível e quem ver a cidade no jogo e comparar com a realidade, tudo vai parecer bem familiar, bem próximo do real.”

Revolver, mas não o Ocelot

Apesar de outros jogos da série apresentarem armas de fogo, essa é a primeira vez que um revolver será mostrado. Segundo a diretora de áudio de Assassin’s Creed, ouve uma reformulação no estilo de combate para deixar tudo mais realista. De acordo com Lydia, essa é a primeira vez que a polícia será mostrada e é preciso considerar isso antes de usar a nova arma. Existe a vantagem da distância maior e de vários tiros, o que permite completar o objetivo de uma maneira diferente, mas o barulho do disparo pode chamar a atenção dos policiais.

Reconstrução histórica

Lydia falou também sobre a oportunidade de retratar Londres, sua cidade natal, através dos sons. Segundo ela, Londres na era vitoriana era uma cidade cheia de vida e energia, bem turbulenta. Houve um cuidado de pesquisa junto a historiadores para descobrir que tipo de trabalhos existiam, quantos filhos as pessoas tinham naquela época, quantos estrangeiros viviam em no Reino Unido, de onde eles vieram, e também para conseguir os barulhos reais da época, todas as carruagens, sinos, barcos e máquinas a vapor e barulhos específicos de cada vizinhança, para dar a cada uma delas a sua própria personalidade.

Equipes de várias partes do mundo conseguiram os equipamentos reais da época para gravar o som e reproduzir no jogo. A diretora de áudio de Assassin’s Creed Syndicate comentou que “Foi uma verdadeira aventura tentar procurar esses sons, recriá-los, colocá-los no jogo para dar vida a Londres.”

Cada bairro tem suas peculiaridades, suas próprias canções, quantidades variadas de pessoas e carruagens, até mesmo para ser mais interessante para o jogador e para que fique ainda mais fácil de entender onde está através desses sons distintos e da música. A trilha sonora do jogo mereceu menção também por misturar elementos de músicas da era vitoriana com criações originais do compositor do jogo.

Mais notícias