Cineasta e colunista Arnaldo Jabor morre aos 81 anos

Jabor dirigiu clássicos do cinema nacional como Toda Nudez Será Castigada

Pedro Siqueira Publicado por Pedro Siqueira
Cineasta e colunista Arnaldo Jabor morre aos 81 anos

O cineasta, dramaturgo, jornalista e escritor Arnaldo Jabor morreu na madrugada desta terça (15), aos 81 anos. Segundo informações do G1, ele estava internado desde dezembro do ano passado após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC).

Jabor deixou sua marca na história do cinema brasileiro como parte da geração dos anos 1960 e 1970, o Cinema Novo. Ele dirigiu clássicos como Pindorama (1970) e Toda Nudez Será Castigada (1973), baseado na obra de Nelson Rodrigues, e que venceu o Urso de Prata no Festival de Berlim.

Outra produção que frequentemente é tida como uma das melhores do cineasta é Eu Te Amo (1980), com Sônia Braga e Paulo César Peréio.

Nas últimas três décadas, Jabor se reinventou como colunista em telejornais da Rede Globo, sempre trazendo uma visão crítica e, por vezes, ácida, sobre fatos do cotidiano e do noticiário mundial.

O último filme de Arnaldo Jabor como diretor foi A Suprema Felicidade, de 2010.

div-ad-vpaid-1
div-ad-sidebar-1
div-ad-sidebar-halfpage-1