Apesar de processo contra a Amazon, Woody Allen vai filmar novo longa em breve

Amazon parou de financiar o cineasta após o movimento #MeToo. Agora, ele planeja seu retorno ao cinema

João Abbade Publicado por João Abbade
Apesar de processo contra a Amazon, Woody Allen vai filmar novo longa em breve

No mesmo momento em que move uma ação judicial milionária contra a Amazon, o polêmico cineasta Woody Allen se prepara para gravar seu novo filme. O diretor está fazendo várias visitas à Espanha para encontrar potenciais locações para sua nova produção. Diversos veículos da imprensa espanhola como o El Periódico de Catalunya dizem que Allen visitou várias vezes a cidade de San Sebastián e as montanhas de Basque Country para encontrar cenários para seu novo filme.

O filme será filmado de julho a agosto deste ano e será produzido e financiado pela MediaPro, uma produtora da Catalunha que viabilizou filmes como Meia Noite em Paris e Vicky Cristina Barcelona. Esse novo filme do cineasta está em pré-produção, mas elenco, título e data de estreia ainda não foram oficialmente divulgados.

O último filme do diretor que chegou aos cinemas foi Roda Gigante, estrelado por Kate Winslet. Nesse meio tempo ele gravou “A Rainy Day in New York”, filme da Amazon que já deveria ter sido lançado, mas foi engavetado durante o auge do movimento #MeToo, quando Allen foi novamente acusado de abusar sua filha. A comédia romântica em Nova York tem Jude Law, Elle Fanning, Selena Gomez, Diego Luna, Liev Schreiber e Timothee Chalamet no elenco, mas não tem previsão para ser lançado.

Dificuldades de conseguir atores

Depois do movimento anti-assédio#MeToo, diversos atores que participaram dos filmes de Allen se posicionaram de forma contrária as supostas atitudes do diretor. O vencedor de Oscar Michael Cane, por exemplo, declarou que nunca mais vai trabalhar com Allen. Atores mais jovens como Chalamet e Gomez foram pressionados por seus fãs e decidiram por doar seus salários para instituições que protegem vítimas de abuso sexual.

Allen sempre foi famoso por conseguir atores conceituados para seus filmes, mas parece que atualmente ele está enfrentando contratempos para encontrar o elenco ideal para a nova produção. Segundo informações de executivos anônimos, os antigos parceiros não querem mais se envolver com o diretor por medo de possíveis represálias da indústria.

Porém, a crucificação de Allen não é unânime: o ator Jude Law, que também estava em A Rainy Day in New York, defendeu o cineasta de 83 anos — clamando por sua inocência e chamando a atitude da Amazon ao engavetar o filme de “uma vergonha”.

A Rainy Day in New York seria o terceiro de cinco longas na parceria entre Allen e o serviço de streaming. A Amazon já mostrou que aplicará consequências severas para artistas envolvidos com assédio ao cortar o ator Jeffrey Tambor da série Transparent. O diretor está processando o serviço de streming em US$ 68 milhões por descumprir o contrato e não lançar os filmes — saiba mais.