Turma da Mônica: Laços | “O Mauricio era nosso termômetro para a produção”, diz diretor

Cineasta Daniel Rezende quis trazer o Bairro do Limoeiro para o mundo real

Cesar Gaglioni Publicado por Cesar Gaglioni
Turma da Mônica: Laços |

Turma da Mônica: Laços – O Filme já está em cartaz nos cinemas brasileiros. Com inspiração em Os Goonies e em outros clássicos da aventura, o longa adapta a HQ de mesmo nome publicada pelos irmãos Vitor e Lu Cafaggi em 2013, pelo selo Graphic MSP.

O desafio de trazer para a realidade os personagens de Mauricio de Sousa foi encabeçado pelo cineasta Daniel Rezende (Bingo: O Rei das Manhãs), que abraçou o projeto ao lado do roteirista Thiago Dottori (Psi).

O diretor deixa claro que a tarefa não foi fácil. Em entrevista ao podcast Confins do Universo, Rezende conta que o roteiro demorou cerca de um ano e meio para ficar pronto, já que ele não podia adaptar literalmente os acontecimentos da graphic novel. “Se a gente fizesse só o que está na HQ, seria um filme muito curto, de no máximo 40 minutos. Então buscamos nas histórias clássicas de Maurício elementos que pudessem mostrar mais desse mundo“, diz.

Porém, para saber se estava no caminho certo, Rezende e sua equipe se voltaram a aquele que concebeu todo esse mundo.  “O nosso termômetro para fazer esse projeto eram os olhos do Mauricio“, Rezende disse ao NerdBunker em entrevista. Se os olhos do Mauricio, que é o criador, estivessem brilhando, nós sabíamos que estávamos no caminho certo“, acrescenta.

Além de ver os olhos do criador brilharem, Rezende se diz emocionado ao ver o público que já assistiu ao filme nesse mesmo estado.”É muito lindo você ver um pai e um filho chorando, rindo, se divertindo“, conta. “Essas pessoas estão vendo a si mesmas nas telas, a Turma da Mônica é o maior ícone da cultura pop brasileira, é parte da nossa identidade“, acrescenta.

Porém, trazer o Limoeiro à vida vai além de direção e roteiro: é necessário um elenco que consiga entender a essência desses personagens. Entram em cena Giulia Benite (Mônica), Kevin Vechiatto (Cebolinha), Laura Rauseo (Magali) e Gabriel Moreira (Cascão), selecionados a partir de uma lista com mais de 1.500 crianças que tentaram conseguir os papéis.

O trabalho do quarteto em cena foi todo feito a partir do improviso, sem nenhum deles ler o roteiro. Rezende foi dirigindo as crianças até chegar no ponto necessário para se contar a história do longa.

Quando você lê o roteiro, você pensa que aquilo é o certo. Mas não necessariamente aquilo é o certo“, diz Vecchiato.”O certo tem que ser o jeito que o público entenda a história e se sinta ali, naquele momento“, explica. “É só você pegar a ideia e botar o seu tempero em cima!“, brinca Moreira.

Turma da Mônica: Laços – O Filme | Crítica

Interpretar alguns dos personagens mais famosos da cultura pop nacional também tem seus preços, com muitos olhos observando os quatro nas ruas e nas redes sociais. Porém, eles garantem que estão lidando muito bem com toda a situação.

De vez em quando a gente é reconhecido“, conta Rauseo. “Principalmente agora com o lançamento do filme e os eventos. No começo das aulas, todo mundo me pedia foto, autógrafo, mas agora tá parando. Todo mundo que queria pedir já pediu. E os meus amigos próximos já estão acostumados“, explica.

Uma continuação de Laços já está em desenvolvimento, e no que depender do quarteto protagonista, muitos outros virão. “A gente topa fazer Turma da Mônica Jovem, Turma da Mônica Idosa, o que for!“, diz Benite, rindo.

Turma da Mônica – Laços | Vídeo exclusivo mostra Mônica Iozzi como mãe da Mônica

Em Turma da Mônica: Laços – O Filme, o Floquinho é raptado, e cabe à turminha partir em uma aventura para resgatá-lo. Completam o elenco Paulo Vilhena (Seu Cebola), Fafá Rennó (Dona Cebola), Mônica Iozzi (Dona Luisa) e Rodrigo Santoro (Louco).

O longa já está em cartaz nos principais cinemas do Brasil.