Recomendações do Nerdbunker dos melhores lançamentos de 2019

Com tantas novidades ao longo do ano, é praticamente impossível acompanhar tudo

Redação NerdBunker Publicado por Redação NerdBunker
Recomendações do Nerdbunker dos melhores lançamentos de 2019

O ano de 2019 foi recheado de séries, filmes, jogos e animes para todos os gostos e idades, e a equipe do NerdBunker resolveu contar o que mais gostamos de ver ou jogar nos últimos doze meses.

Veja as escolhas da redação:

Fleabag – Segunda Temporada

Escolha da Fê

Fleabag é uma das séries mais aclamadas dos últimos tempos e se tornou assunto recorrente entre os fãs de seriado; “Você já assistiu à Fleabag?” ou “Assista à Fleabag!” eram frases comuns entre meus amigos. Ainda bem que segui as indicações pois a produção se tornou uma das minha favoritas e uma das melhores surpresas de 2019.

A série foi lançada em 2016 e conta a história de Fleabag, a personagem principal vivida por Phoebe Waller-Bridge, que também é criadora e roteirista da produção. Acompanhamos então, ao longo de doze episódios, a vida de uma mulher lidando com problemas financeiros, familiares, sexuais e amorosos – é quase impossível não se reconhecer com algum deles.

O primeiro ano de Fleabag já é cativante por si só, mas a segunda temporada – lançada este ano – é quase impecável e, como diz a primeira cena, “É uma história de amor”. A nova leva de episódios traz personagens ainda mais interessantes, como o Padre, vivido por Andrew Scott (o Moriarty, de Sherlock), que mantém uma relação sensível e humana com a Fleabag, uma das mais bonitas que eu já vi ser retratada em séries.

Fleabag foi concebida pela BBC e sua segunda temporada chegou por meio de uma parceria entre o canal britânico e a Amazon Prime Video, onde ela está disponível completa. Em 2019, a série recebeu 11 indicações ao prêmio Emmy e ganhou em seis categorias, incluindo Melhor Série de Comédia.

Menções honrosas: Luigi’s Mansion 3 (jogo), A Mulher No Escuro (livro) e Parasita (filme).

Parasita

Escolha da Marina

Parasita foi um filme que surpreendeu em vários níveis e que você deveria simplesmente ir ao cinema sem ver nenhum trailer e sem ler nada sobre ele, confie em mim. Nos primeiros minutos ele vai te enganar e você quer ser enganado, para que o impacto dos acontecimentos te atinja como um trem desgovernado.

O longa tem pouco mais de duas horas e cada segundo é justificado com um roteiro, direção e fotografia simplesmente impecáveis, que flertam com diferentes gêneros cinematográficos ao longo da trama. Um enorme acerto do diretor e roteirista Bong Joon Ho (O Hospedeiro; Expresso do Amanhã).

Parasita ainda está disponível em alguns cinemas do Brasil.

Menções honrosas: Chernobyl (série), Cadence of Hyrule (jogo), Sayonara Wild Hearts (jogo), The Wicked + The Divine, Vol. 9: “Okay” (HQ) e Bacurau (Filme).

Devil May Cry 5

Escolha da Pri

Esse foi um dos jogos mais esperados por mim, e um dos que mais me diverti jogando. Devil May Cry 5 é uma continuação direta do título anterior, mas traz novidades interessantes e novos desafios. Uma dessas novidades é a presença do personagem V, um cara misterioso e meio emo que não ataca diretamente os inimigos — uma escolha de design bastante peculiar para um jogo que é basicamente só porrada.

Apresentando uma dificuldade moderada, DMC5 é um excelente game para distrair dos problemas da vida e destruir alguns monstros e demônios. Com personagens carismáticos, uma história engajante mas que não exige muito e combos estilosos, o jogo diverte e entrega a ação desenfreada que esperamos da franquia.

Devil May Cry 5 está disponível para PlayStation 4, Xbox One e PC, com legendas em português. Confira o nosso review!

Menções honrosas: Sayonara Wild Hearts (jogo), Hello my Twenties (série) e Sarazanmai (anime).

Resident Evil 2

Escolha da Tay

A franquia de Resident Evil foi o meu primeiro contato com o gênero de terror — e provavelmente o grande responsável por eu me apaixonar pelo gênero. E, quando o remake do meu jogo favorito da saga chegou, eu não poderia ter surtado mais.

Tudo que eu queria estava ali. O retorno do foco no survival horror, que me deixou tensa ao explorar os corredores escuros da delegacia de Raccoon City. O desafio de racionar munição e suprimentos para sobreviver. A jogabilidade intuitiva, cujas limitações são um charme à parte. Gráficos praticamente impecáveis que, ao mesmo tempo, me fizeram admirar o visual de Leon e sentir nojo dos lickers. As campanhas reformuladas que me colocaram no controle de Ada Wong e Sherry Birkin em sequências de tirar o fôlego.

É quase impossível descrever a sensação de nostalgia que tive ao jogar o que acabou sendo o jogo mais marcante do ano para mim. O melhor desse “remake” — aspas porque ele é muito mais do que isso — é que ele é uma experiência e tanto para quem já é fã do original e também para os novatos. Por isso, não teria recomendação mais perfeita! Vocês podem me agradecer depois.

Resident Evil 2 está disponível para PlayStation 4, Xbox One e PC.

Menções honrosas: Untitled Goose Game (jogo), The Boys (série) e Given (anime).