Mesmo com gancho para sequências, Warner não quer fazer continuações do Snyder Cut

Zack Snyder explicou que o estúdio vê a versão de 2017 como canônica

Fernanda Talarico Publicado por Fernanda Talarico
Mesmo com gancho para sequências, Warner não quer fazer continuações do Snyder Cut

O Snyder Cut de Liga da Justiça finalmente chegou e Zack Snyder deixou um gancho para a produção de continuações. Ele chegou até mesmo a explicar uma importante trama que aconteceria nos títulos seguintes. No entanto, elas não devem acontecer.

Em entrevista ao Deadline, o cineasta explicou que a Warner Bros. entendeu a versão de 2017, dirigida por Joss Whedon, a versão cânone e, portanto, o Snyder Cut não terá as sequências que o diretor tinha planejado.

“A Warner Bros me disse, quando eu comecei este processo, que eles consideram a versão do cinema como um cânone para o universo da DC que eles querem construir, e que a minha versão sempre será como uma versão não canônica, de outro mundo. Eu tô bem quanto isso, é a sua propriedade intelectual, é o seu universo, é claro, é sua decisão. Na época em que fizemos o filme, quando a história foi escrita e um pouco desenvolvida, o plano era fazer mais dois filmes da Liga da Justiça.”

Mesmo sem poder continuar a série de títulos, Snyder revelou que colocou o gancho para outros filmes porque foi assim que o longa tinha sido concebido e ele quis manter o mais próxima da versão original possível.

“Francamente, o motivo pelo qual eu fiz isso foi porque me pediram a versão mais pura do filme e, portanto, era isso que eu tinha planejado. Há muitos anos, era como a trilogia épica de O Senhor dos Anéis. Começando com este filme, eu queria ser fiel ao tipo de estrutura e ao visual que estávamos criando. Mesmo que nunca haja outro filme, parece que está no gênero e no tom para realmente ter esse tipo de gancho maior no final. Simplesmente fez sentido para mim.”

O Snyder Cut da Liga da Justiça está disponível como um vídeo premium sob demanda até 7 de abril, em diversas plataformas digitais. Confira nossa crítica.