Jovem Nerd

Stranger Things | Confira nosso papo com Mike, Dustin e Lucas sobre a nova temporada!

A Netflix nos convidou para ir ao México e tivemos a chance de conversar com Finn Wolfhard (Mike Wheeler), Gaten Matarazzo (Dustin Henderson) e Caleb McLaughlin (Lucas Sinclair) sobre Stranger Things 2! Aliás, a gente já assistiu ao começo da nova temporada e está incrível!

Os meninos revelaram que os brasileiros são a maior base de fãs deles (inclusive, nas redes sociais), falaram sobre a pressão da nova temporada, saudades de atuar na Broadway e a relação com os anos 80! Foi um papo bem diferente do normal: os três falam ao mesmo tempo, brincam… É uma dinâmica interessante, que você confere abaixo:

Ninguém sabia qual seria a reação na primeira temporada, e agora a série é um grande sucesso ao redor do mundo, vocês sentem alguma pressão?

Finn: Um pouquinho. Eu acredito que a segunda será melhor, porque o roteiro é melhor, os personagens são desenvolvidos muito mais. Eu acho que faz tudo o que a primeira fez, mas melhor.

Gaten: Eu acho que se alguém está sentindo alguma pressão são os irmãos Duffer [risos].

Caleb: Eu sinto que nós também porque temos que dar ao público [o que ele quer] e você nunca sabe qual será a reação.

Como foi viajar no tempo até os anos 80?

Caleb: “De Volta Para o Futuro?” [risos]

Finn: É, nós amamos. Mas eu definitivamente quero manter como um “segredo” para mim. Às vezes, as pessoas nos perguntam “você gostaria de voltar para os anos 80?”, mas eu acho que não porque quero manter como um mistério…

Caleb: Eu não quero voltar porque, digamos assim, e se essa pedra deveria cair no chão? E eu vou lá e pego? É muito profundo, muitas coisas podem simplesmente mudar. E eu não quero mudar nada. Como em “De Volta Para o Futuro”, a vida dele muda então ele viaja para o passado… e o que ele fez mesmo? Ele se torna diferente no futuro.

Finn: É, ele e a irmã dele começam a desaparecer…

Caleb: Isso, a sua família começa a desaparecer. E a mãe dele começa a se apaixonar por ele. Era esquisito [risos].

Finn: Vocês têm do ideia do quão estranho isso é?

Vocês conhecem todas as referências a filmes que os irmãos Duffer colocaram na série? Vocês já assistiram Os Caça-Fantasmas e Twin Peaks?

Finn: Sim!

Gaten: Somos profissionais [risos].

Finn: Nessa temporada nós jogamos muitos jogos, se você ver no trailer, estamos jogando Dragon’s Lair e tem muitos fliperamas. Matt e Ross [Duffer] ficavam “ah, eu conheço esse jogo e aquele também!”, e eles ensinaram muito sobre essas coisas pra gente, mas definitivamente foi uma loucura para nós, aprender tudo isso.

Caleb: Nós conhecemos muitas coisas, se você fosse fazer um quiz dos anos 80 para a gente sobre as músicas e os filmes – às vezes fico até impressionado, tipo como eu conheço isso?

Vocês sempre entram nessas situações perigosas que nós assistimos pensando em como vocês foram parar nelas, eu, como adolescente, não entraria em uma caverna ou algo assim! Vocês pensam nisso quando estão atuando, que é algo maluco entrar em lugares assim…

Gaten: Dustin é esse cara e eu fico “por que você iria aí?”

Caleb: Sim, é assim que o Lucas com a Eleven. Ele está todo “o que vocês estão fazendo?”, esse definitivamente é o amigo negro do grupo [risos].

Gaten: Acho que toda a conexão do Mike com a Eleven é muito legal, eles têm uma química no romance deles – mas simplesmente não funciona, todos estão animados para ver o arco dele com Eleven na próxima temporada porque não está funcionando de jeito nenhum.

O que é a coisa mais assustadora na vida real comparada ao Demogorgon do Mundo Invertido?

Finn: Se a gente for falar de fatos… Stranger Things foi baseado em um lugar em Montauk, Nova York, que fica em Long Island, e as pessoas estavam especulando que havia uma conspiração do governo acontecendo…

Gaten: Nesse lugar chamado Camp Hero [State Park], que segundo dizem, era usado para feitos da Guerra Fria, como armamento e lavagem cerebral para controle da mente acontecendo lá.

Finn: Isso, treinando crianças para usarem suas mentes…

Gaten: Espera, eu tenho um zumbido estranho no meu ouvido agora. O que está acontecendo?

Finn: São os russos!

Caleb: Eles não querem que você fale tanto…

Finn: Então Matt e Ross definitivamente têm muitas coisas disso. Eu fiz umas pesquisas sozinho sobre e Eleven tem o tanque de isolamento, enquanto na vida real tinha o tanque de compartilhamento, onde eles prendiam as crianças… aliás, isso não é certeza, apenas conspirações! Sim, fake news. Mas fizemos nossas pesquisas e Stranger Things é muito baseado nisso.

Nós somos brasileiros e vocês sabem que os seus fãs aqui são muito apaixonados, então como você lidam com isso?

Gaten: Sim, é nossa maior base de fãs.

Caleb: É, temos mais fãs no Brasil do que em qualquer outro lugar.

Sim, nós (brasileiros) somos loucos sobre Stranger Things. Eu sigo vocês no Instagram e vejo muito de seus lados musicais, e também que são bem engraçados, então esse é o lugar que vocês podem ser mais vocês. Quero dizer, vocês têm essa base de fãs do Brasil e lá podemos conhecer vocês de verdade, não Lucas, Dustin ou Mike…

Caleb: Tipo Lucas e essa entrevista? [risos]

Finn: Finn Jones, de “Os Defensores”, estava nos falando como foi na Con [CCXP], eles se sentiam os Beatles e o Rolling Stones, porque eles estavam no carro e as pessoas correndo atrás pedindo por fotos – o que é loucura!

Caleb: Nós somos como uma banda também!

Gaten: Uma das grandes frases que eu entendo agora foi “nunca diga nunca”, porque se você o fizer, não vai acreditar que você consegue chegar onde está agora. O que nós fazemos, eu tenho muito orgulho e eu sinto que se a gente tivesse duvidado de nós mesmos em algum ponto, não chegaríamos aqui então eu queria destacar isso. A razão não fica apenas nos fãs, também vem de nossa determinação, o que eu admiro muito – especialmente com esses dois caras aqui, eu vejo suas determinações quando eles trabalham.

Finn: Ele está todo sério falando de determinação no trabalho e eu estou aqui pensando em borboletas [risos].

Vocês sentem falta da Broadway?

Gaten: Eu definitivamente sinto falta da Broadway. Eu amo cantar, atuar e estar em um teatro musical para fazer as duas coisas ao mesmo tempo. Mas realmente é uma das coisas mais difíceis de fazer, atuar e cantar no palco. É bem difícil. Mas eu com certeza quero voltar depois de eu me formar.

Caleb: É divertido estar na Broadway. Eu sinto falta de me apresentar ao vivo e ver a reação do público na hora. É autêntico. A única coisa que eu não sinto falta são os cronogramas, eles não ajudam. Eles te ajudam e te querem lá, mas depois que termina, você só vai embora e precisa encontrar seu próprio caminho. Na televisão, eles já te ajudam, te alimentam e te colocam em hotéis – é mais “olha, encontrei o seu caminho” [risos].

Nesse sentido, você disse que sente falta da reação do público ao vivo, ao contrário disso tudo que você faz agora – e você diria que prefere qual? Ser deixado sozinho para desenvolver o personagem ou talvez continuar com aquilo que a audiência está te pedindo…

Caleb: Eu não diria a audiência porque sinto que todos vão querer alguma coisa e ter ideias diferentes, eles amam a primeira temporada e devem esperar o mesmo para a segunda. Mas queremos dar a eles algo diferente, algo que eles não estão esperando – é melhor assim do que dar o que eles querem e ficar todos entediados. E, honestamente, eu gostaria de encontrar meu próprio personagem. É isso que eu gosto em atuar, porque eu posso desenvolver meu próprio papel e ter a liberdade de estar no controle.

Gaten: Mas também, no palco, você tem muitas coisas do momento – quando está lá. Você tem que ser rápido e escutar muito. Você não enxerga nada porque a luz fica direto na sua cara e não dá para ver ninguém. Mas você consegue ouvir todos lá e consegue entender qual é a reação, eu sinto falta dessa sensação de apenas estar lá. Eu sinto que estou presente quando estou no palco. Quando eu vou assistir [à um espetáculo], eu fico “começa logo!”. Então se você for como eu, vai ser uma vantagem no palco gostar ao ouvir essa reação [do público] imediatamente.


Stranger Things 2 estará disponível no dia 27 de outubro, na Netflix.

Lista de atalhos

Acesso rápido

Controles do player