Jovem Nerd

Entenda a missão do Falcon Heavy, o foguete mais poderoso do mundo

O foguete da SpaceX Falcon Heavy completou sua missão do voo teste com sucesso e perfeição — ou quase isso.

Reunimos abaixo as principais informações sobre a missão do foguete:

O mais poderoso?

O Falcon Heavy pode ser considerado como o foguete mais poderoso do mundo por conseguir levar quase 64 toneladas para a órbita terrestre — o equivalente a oito elefantes africanos adultos ou 40 carros.

Isso é possível graças a seus 27 motores, divididos entre os três foguetes auxiliares que compõem seu primeiro estágio.

Em questão de força bruta, o foguete perde apenas para o Saturn V, que voou pela última vez em 1973 e que tinha a capacidade de enviar 140 toneladas de material para a órbita terrestre baixa.

Ainda que não seja o mais poderoso de todos os tempos, o Falcon Heavy certamente é o que apresenta o melhor custo-benefício: seu preço de US$ 90 milhões (mais ou menos R$ 292 milhões) por lançamento é bem baixo comparado aos outros — na verdade, é um quarto do preço de seu principal concorrente, o Delta IV Heavy, que possui a capacidade máxima de 30 toneladas.

  • 1 de 6
  • 2 de 6
  • 3 de 6
  • 4 de 6
  • 5 de 6
  • 6 de 6

Pra onde vai o carro?

Parece que o Roadster vermelho que foi lançado no espaço vai passear um pouco mais distante do planejado: a rota prevista inicialmente era próxima da órbita de Marte — Elon Musk, CEO da SpaceX, disse que havia até a possibilidade do carro se chocar com o planeta. Porém, as chances disso acontecer tornaram-se ainda menores após a última propulsão, que empurrou o carro para longe da órbita de Marte e o aproximou da órbita de Ceres, planeta-anão que fica entre Marte e Júpiter.

Musk anunciou a mudança na rota em seu Twitter:

Terceiro empuxo bem-sucedido. Excedeu a órbita de Marte e continuou indo para o Cinturão de Asteroides.

Com a nova rota, os cálculos anteriores se tornam obsoletos e não há como saber quanto tempo o carro vai continuar intacto e em órbita, mas uma previsão deve ser divulgada em breve.

O fotógrafo Alexx Mayes pode ter registrado o momento do terceiro e último “empurrãozinho” no céu de Nevada, EUA, nas fotos abaixo:

Took a drive to Nixon, Nevada tonight and was pleasantly surprised to photograph this at 7:26 pm! SpaceX?

Publicado por Alexx Mayes em Terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

E os foguetes auxiliares?

O Falcon Heavy utilizou o mesmo sistema visto no Falcon 9, modelo mais compacto da SpaceX, para levantar voo — só que triplicado.

Somadas, as duas partes do primeiro estágio e o core central proporcionam uma propulsão inicial de 23 mil kilonewtons — ou seja, 2,3 mil toneladas. Logo após o lançamento, a parte central do foguete tem suas funcionalidades reduzidas e deixa os foguetes auxiliares do primeiro estágio fazerem o trabalho duro, voltando ao seu potencial completo quando o primeiro estágio é concluído e os dois propulsores auxiliares se separam do core.

Abaixo um infográfico publicado por Musk que explica o processo:

O maior diferencial do foguete da SpaceX são justamente esses foguetes que ajudam no lançamento, pois eles podem ser reutilizados. A empresa desenvolveu um sistema capaz de trazê-los de volta intactos (ou quase isso), garantindo que eles possam ser usados mais de uma vez.

A SpaceX publicou uma foto do momento em que os dois foguetes auxiliares do primeiro estágio pousaram:

O central, infelizmente, teve problemas técnicos e não conseguiu pousar no local designado, caindo no mar, segundo informações do The Verge. Um dos três motores necessários para que o foguete central pousasse falhou, e o núcleo acabou caindo no mar a 482 km/h.

Cheio de referências

Além de ser um enorme salto em tecnologia voltada para o espaço, o lançamento do Falcon Heavy foi marcado por nerdices e referências à cultura pop.

Começando pelo manequim que está dando uma volta pelo Sistema Solar, usando a roupa espacial da SpaceX, que ganhou o nome de Starman, fazendo referência à música de David Bowie. Mas ainda tem mais Bowie: Musk afirmou em seu Instagram que o Roadster vermelho está tocando Space Oddity, e a animação de prévia do lançamento teve Life in Mars como trilha sonora.

As referências não acabam por aí. No painel, é possível ler a primeira instrução para um Mochileiro da Galáxia: Don’t Panic. Em uma sequência de tweets de dezembro de 2017, Musk também prometeu que o porta-luvas do carro teria o Guia do Mochileiro das Galáxias e, obviamente, uma toalha.

A carga será o meu Tesla Roadster tocando Space Oddity. O destino é a órbita de Marte. Ficará no espaço por um bilhão de anos aproximadamente se ele não explodir no lançamento.

Um usuário perguntou a ele se o carro também teria o Guia do Mochileiro, e Musk respondeu que sim, completando com:

Mais uma toalha e uma placa escrito “Don’t Panic”

E, além de tudo isso, o carro também possui uma mensagem impressa para deixar claro de onde ele veio:

Printed on the circuit board of a car in deep space

A post shared by Elon Musk (@elonmusk) on

Resta saber se alguém vai encontrá-lo.

Lista de atalhos

Acesso rápido

Controles do player