Zao, novo aplicativo de Deepfake, viraliza e gera preocupações sobre privacidade

App troca os rostos das pessoas em fotos ou vídeos de maneira bem realista

Tayná Garcia Publicado por Tayná Garcia
Zao, novo aplicativo de Deepfake, viraliza e gera preocupações sobre privacidade

Há poucos dias, na China, foi lançado um aplicativo que usa a mesma inteligência do Deepfake, que troca os rostos das pessoas em fotos ou vídeos de maneira bem realista. Zao se popularizou entre os jovens chineses em pouco tempo, se tornando um dos assuntos mais comentados nas redes sociais por lá.

O site Bloomberg reportou que a primeira versão do aplicativo tinha uma cláusula em seus termos de uso que dava direito para a empresa, criadora do Zao, usar as fotos dos usuários de forma “livre e irrevogável”. Isso significa que as imagens poderiam ser usadas ou replicadas sem precisar de autorização.

Quando isso se tornou público, o aplicativo foi bombardeado de críticas negativas na App Store, loja digital na qual estava disponível.

Em resposta, a empresa soltou uma declaração explicando que a cláusula foi removida e todas as imagens dos usuários que já tinham usado o aplicativo até então foram apagadas.

Entendemos a preocupação de todos com a privacidade. Recebemos o feedback e corrigiremos esse problema que não tinha sido levado em consideração antes. Mas vamos precisar de um pouco de tempo.

É possível ver exemplos de como o Zao funciona nos tweets abaixo.

Zao foi lançado na última sexta-feira (30) e está disponível apenas para iOS, apenas na China. O aplicativo foi criado por um desenvolvedor chinês conhecido como Momo. Não dá data para seu lançamento para Android e nem para o Ocidente.