[BGS2015] Yoshinori Ono explica o motivo de não mostrar o Cristo Redentor na fase do Brasil

Blanka precisava de um descanso para recarregar as baterias, por conta disso, Laura foi chamada para representar o Brasil

Marina Val Publicado por Marina Val
[BGS2015] Yoshinori Ono explica o motivo de não mostrar o Cristo Redentor na fase do Brasil

Durante o primeiro dia da Brasil Game Show (08/10), Yoshinori Ono, produtor-executivo de Street Fighter, participou de uma coletiva de imprensa na qual respondeu perguntas sobre o novo jogo. Ono demonstrou o seu bom-humor característico e fez piadas até com o 7 a 1 na Copa.

Perguntado sobre o motivo de usar uma taça da Copa do Mundo no lugar do Cristo Redentor na fase do Brasil, Ono Respondeu que no universo do Street Fighter existem cenários do mundo inteiro, mas esse universo não mostra a realidade como conhecemos.

“Nós alteramos e introduzimos elementos dentro universo de Street Fighter para que a cidade ainda fique reconhecível, mas seja adaptada para o jogo. Não é por não respeitar as outras culturas, mas é como aquilo é interpretado no mundo do jogo, inspirado por uma cidade real como o Rio de Janeiro”, declarou Ono.

O produtor-executivo de Street Fighter fez questão de enfatizar que a decisão de tirar o Cristo Redentor não teve nada a ver com o budismo. Ele também aproveitou o tema da Copa para falar que o futebol japonês é subestimado por aqui, mas ele lembrou que a seleção japonesa já venceu o Brasil por 1 a 0 em uma Olimpíada [em 1996]. E disse que “Não tem nada a ver com essa história de 7 a 1…mas é, aquela história de 7 a 1, né? [Risos]”

_DSC0428

Ao ser questionado sobre as inspirações para a Laura Matsuda, Ono comentou que, assim como de outros personagens do Street Fighter, ela foi definida primeiramente pela jogabilidade, depois pelo golpe, que na personagem brasileira foi mantido a eletricidade que veio do conterrâneo Blanka, e, por último, a aparência, que foi definida pela imagem que os japoneses têm de mulheres brasileiras e também do gosto pessoal de Ono.

Sobre Blanka não aparecer no jogo, Ono fez piada dizendo que o personagem ligou para ele dizendo que estava muito cansado e precisava de um descanso para recarregar as baterias, por conta disso, Laura foi chamada.

Porém, Ono brincou que, depois do anúncio o Blanka ligou para reclamar que não foi convidado e ele prometeu pensar no caso do brasileiro. O que pode indicar que talvez o personagem entre como DLC no jogo.

A respeito das imagens do Ryu sem camisa e com barba, Ono deu uma resposta bem simples: o lutador precisou lavar o uniforme.

Ono comentou também sobre o Street Fighter “de rodoviária” (versões não-oficiais do jogo). Ele disse que já jogou e que isso serviu para entender o que os fãs queriam, que inclusive ajudou a inspirar jogos como Marvel vs Capcom. Porém, ele não incentiva que os fãs façam versões modificadas do game ou joguem versões piratas. A empresa está aberta a sugestões de outras maneiras não ilícitas.

Segundo Ono “Não comprem jogos piratas da Capcom. Pode comprar das outras empresas, mas não da Capcom. [risos]”

O produtor-executivo de Street Fighter manteve o bom-humor também no palco do stand da Playstation durante o anúncio oficial da nova lutadora brasileira. Ciente dos vazamentos, ele pediu a colaboração do público para fingir surpresa durante o anúncio e entrar na brincadeira.

“Quem será o novo personagem? Blanka? Não! Sean? Não! Blana? Não! Yoshinori Ono? Não! …ou Laura? Sim! Ninguém esperava por essa! [risos]”

10818320_10153763693502147_7621762478053719393_o

div-ad-vpaid-1
div-ad-sidebar-1
div-ad-sidebar-halfpage-1