Quarto episódio de Y: The Last Man aprofunda personagens e traz mais ação

Novo capítulo da série chegou ao Star Plus nesta segunda-feira (20)

Gabriel Avila Publicado por Gabriel Avila
Quarto episódio de Y: The Last Man aprofunda personagens e traz mais ação

Nos três primeiros episódios da temporada, Y: The Last Man se dedicou a levar para as telas o mundo pós-apocalíptico imaginado nas HQs de Y: O Último Homem. Com um início pesado, especialmente pelo foco no lado trágico dessa nova realidade, a série posicionou todas as peças para colocar a trama em andamento. Aproveitando a oportunidade, o capítulo que chegou ao Star+ nesta segunda (20) aprofunda seus protagonistas em um enredo cheio de ação.

[Atenção! A partir daqui, spoilers do quarto episódio de Y: The Last Man]

O núcleo que melhor uniu as duas coisas foi o da dupla Agente 355 e Yorick Brown, um dos únicos sobreviventes da catástrofe que matou toda a população de mamíferos portadores do cromossomo Y na Terra. Com a missão de chegar a uma geneticista capaz de desvendar — e com sorte, curar — o mundo, a dupla rapidamente entra em atrito graças à natureza um do outro.

Yorick não aceita o fato de que a 355 fará literalmente qualquer coisa para concluir a missão, inclusive matar. Ela, por sua vez, não suporta a irresponsabilidade do rapaz, que age de forma imprudente mesmo carregando respostas que podem mudar o mundo. Além de fortalecer o vínculo entre os personagens, essa dinâmica propicia momentos de tensão, como no suspense se a agente mataria uma dupla inocente, ou na porradaria contra a força policial que extorquia comerciantes de um mercado.

Dá para dizer o mesmo no outro núcleo do episódio, o de Hero e Sam. Após serem deixados para trás pelo grupo que partiu em busca de ajuda, a dupla combinou de ir atrás de Jennifer Brown, mãe de Hero e Yorick, e presidente dos EUA. Acontece que a garota não quer encontrar a genitora de forma alguma, mas aceita o novo objetivo para ajudar o amigo, cuja vida se tornou ainda mais difícil após o apocalipse.

No quarto episódio, ela finalmente explica por que foge tanto da mãe. Ao contar que estava tendo um caso com um homem casado que era também seu chefe, Hero ouviu que “não se importa com a vida de ninguém além da própria, que é egoísta, autodestrutiva e cruel”. Curiosamente, as ações da jovem nesse episódio dão margem para que essa fala não seja vista como exagero.

Isso porque para não reencontrar a própria mãe ela chega a sabotar várias vezes o plano de Sam para chegar até a Casa Branca, preferindo arriscar a vida do amigo a enfrentar uma chaga do passado. Pelo menos um desses atrasos teve uma boa causa: o tratamento da jovem Mackenzie, filha de Nora Brady, que estava com um corte infeccionado após cair por cima de uma pá. Infelizmente essa paz dura pouco, e pouco após a garota melhorar, o quarteto é sequestrado por um grupo de mulheres armadas que parecem mais do que dispostas a se livrar deles.

Ainda é cedo para afirmar, mas essas mulheres armadas talvez façam parte das Filhas da Amazona, grupo radical das HQs que quer exterminar qualquer traço de influência masculina restante no mundo — desde a destruição de bancos de esperma até vandalismo em monumentos dedicados à memória dos mortos. Caso isso se confirme, resta saber como elas vão impactar as jornadas de Hero, Sam, Nora e a filha Mackenzie.

Aliás, um ponto positivo desse capítulo foi finalmente dar agência à Nora, que passou os três primeiros episódios simplesmente sofrendo. Desde a perda do esposo e filho, passando pela negação na Casa Branca, até o despejo da casa onde estava, ela meramente reagia ao que estava à sua volta. Por menor que seja, o gesto de deixar claro que sabe do parentesco entre Hero e a presidente dos EUA indica que ela finalmente vai tomar as rédias da situação — para o bem, ou para o mal.

De volta a Yorick e Agente 355, a dupla demonstra uma grande evolução já ao fim do episódio. Abandonando o estereótipo de “dupla improvável”, eles chegam a um meio termo que é consequência direta da acalorada discussão onde puderam gritar um com o outro. É possível ver como eles se afetam de forma positiva quando Yorick aceita abrir mão do celular que contém a única lembrança da namorada Beth, e também quando ela escolhe não matar uma policial que os perseguia.

Essa relação é coroada quando a Agente 355 promete a Yorick que ajudará a procurar Beth após concluírem a missão de encontrar a geneticista Leslie Mann. Além de finalmente adicionar a grande motivação do jovem na HQ, esse combinado estabelece um companheirismo que será importante para o restante da jornada da dupla em Y: The Last Man. Fica a expectativa sobre como — ou quando — os caminhos deles vão se cruzar com os de Hero e suas sequestradoras.

Y: The Last Man está em exibição no Star+. O streaming recebe novos capítulos da produção às segundas-feiras (20).

Mais notícias